Conteúdo publicado há 4 meses

Autista é vítima de maus-tratos e obrigado a dormir com corpo da mãe em GO

Um homem de 32 anos foi preso ontem (10), após manter o irmão, de 30, que tem autismo severo, em cativeiro em uma casa em ruínas e sem higiene, e submetê-lo a maus-tratos, como se alimentar de fezes e dormir ao lado da mãe morta, em Goiânia (GO).

O que se sabe:

A Polícia Civil de Goiás, por meio da DEAPD (Delegacia Especializada no Atendimento a Pessoa com Deficiência de Goiânia), prendeu o suspeito em um imóvel no Residencial Veredas dos Buritis, em Goiânia, durante operação realizada ontem (10).

A operação foi deflagrada após a DEAPD receber uma denúncia anônima indicando que "um homem de 30 anos, acometido de autismo severo, estava sendo abandonado em uma casa inadequada para habitação", ficando vários dias consecutivos sem cuidados básicos, incluindo alimentação e higiene pessoal

Após investigação, a polícia descobriu que a mãe da vítima e do suspeito havia falecido recentemente e seu corpo permaneceu na mesma cama em que o filho autista dormia por mais de cinco dias.

A morte da idosa só foi percebida quando um vizinho notou o forte odor exalando da residência. Desde então, o irmão mais jovem foi submetido a condições desumanas, chegando a se alimentar das próprias fezes, de acordo com a investigação.

Os agentes encontraram a vítima em um estado de abandono, nu, desnutrido, sem energia e água, e o local estava sujo, com o forte odor de fezes humanas espalhado por toda a casa. Não havia roupas limpas nem lençóis. O delegado Alexandre Bruno descreveu a residência como um "cativeiro".

Sua vida corria risco por conta dessa situação vivenciada por ele. O irmão o havia abandonado ali por mais de 40 dias, não fosse os vizinhos para auxiliá-lo, dando-lhe alimentação, ele teria sua vida ceifada por inanição. As investigações vão prosseguir no sentido de identificar mais práticas delitivas em relação ao suspeito, que foi autuado pelo crime de maus-tratos e está sendo investigado pelo crime de tortura.
Alexandre Bruno, delegado da Polícia Civil de Goiânia

Mangas verdes e fezes

A vítima não conseguiu se comunicar com a equipe de policiais. Vizinhos relataram que era comum ouvir gritos do homem, que passava longas horas sozinho em casa.

Continua após a publicidade

Quando os vizinhos não forneciam comida, a vítima se via obrigada a se alimentar de mangas verdes de uma árvore no quintal ou, em situações ainda mais desesperadoras, de suas próprias fezes.

Após uma ronda dos policiais nas proximidades, o suspeito, que tem passagens por tráfico de drogas e associação criminosa, foi localizado e preso. A vítima foi encaminhada a um hospital pelo Samu para receber atendimento médico e o suporte necessário.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora