Conteúdo publicado há 5 meses

Chuva causa desabamentos, queda de luz e árvores e mata 3 no estado de SP

O temporal com ventos de mais de 100 km por hora no estado de São Paulo provocou a morte de ao menos três pessoas — duas na Grande SP e uma no interior—, derrubou árvores, deixou bairros sem luz e fechou aeroporto em São Paulo nesta sexta-feira (3).

O que aconteceu

Um homem morreu por causa do desabamento de um muro em Osasco. O tenente Roberto Farina, diretor de Comunicação da Defesa Civil, afirmou à TV Bandeirantes, que a vítima, cuja identidade ainda não foi divulgada, foi atingida por um muro que desabou após a queda de duas árvores.

A outra morte ocorreu em Santo André, também em razão de um desabamento. O Corpo de Bombeiros diz que houve a queda de uma parede do 18º andar de uma obra, que atingiu duas pessoas. Uma delas morreu e a outra foi encaminhada ao Centro Hospitalar de Santo André com um deslocamento no ombro.

Em Limeira (a 100 km da capital paulista), a queda de um muro causou a morte de outra pessoa.

O Corpo de Bombeiros de São Paulo registrou ao menos 874 quedas de árvores, dois chamados por enchentes e 46 desabamentos na capital e na Grande São Paulo. Houve relatos de queda de luz ou de instabilidade de energia em bairros como Mooca e Belém (zona leste), Sumaré (zona oeste), Ipiranga (zona sul), em Guarulhos e em cidades do litoral.

No Guarujá, o Hospital Santo Amaro teve que transferir pacientes depois de um princípio de incêndio em meio ao temporal. O hospital afirma que o transformador em frente ao hospital estourou por volta das 16h30, que o transtorno foi controlado e que não houve vítimas. As cirurgias eletivas foram suspensas.

Toda a cidade de São Paulo ficou em estado de atenção por quase duas horas, de 15h42 até 17h30. Não há mais pontos de atenção no município De acordo com o CGE, a temperatura máxima na capital paulista foi de 31ºC. O clima vai mudar com a chegada de uma frente fria nesta sexta. Não há, porém, expectativa de novo temporal no fim de semana.

Problemas nos aeroportos

O aeroporto de Congonhas ficou sem luz no terminal de passageiros de cerca de 17h até as 20h48, segundo a concessionária Aena.

Continua após a publicidade

À tarde, um jato executivo que vinha de Estrela D'Oeste, interior de São Paulo, teve problemas na aterrissagem em Congonhas. A aeronave Cessna Citation teve um problema com o sistema de freios na aterrissagem. Não houve feridos.

Pousos e decolagens na pista principal ficaram suspensos entre as 16h13 e as 17h30. No período, houve 12 decolagens canceladas e 14 voos alternados para outros aeroportos. Também houve a queda de uma árvore em uma das vias de acesso ao terminal. A Aena diz que um carro foi atingido, mas que ninguém se feriu.

O aeroporto de Guarulhos teve mudanças em voos por causa das chuvas. Sete voos foram direcionados para outros aeroportos — não houve suspensão de pousos e decolagens.

Moradores filmam estragos

Moradores de São Paulo divulgaram nas redes sociais os estragos causados pelas chuvas. Um morador postou um vídeo de um carro que foi atingido por uma árvore na Vila Califórnia, zona leste de São Paulo.

Continua após a publicidade

O Autódromo de Interlagos também foi atingido. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram uma parte do teto da arquibancada do local sendo arrancada pelo vento.

Também houve estragos no litoral do estado. O telhado de um posto de gasolina tombou na Ponta da Praia, em Santos, e o teto de um shopping desabou em Praia Grande.

Deixe seu comentário

Só para assinantes