Conteúdo publicado há 3 meses

PMs desceram de rapel para verificar destroços de helicóptero em Paraibuna

Equipes da PM que encontraram o helicóptero em Paraibuna desceram de rapel para verificar os destroços da aeronave. Os ocupantes foram encontrados mortos.

O que aconteceu

Técnica foi utilizada porque o local da queda é de difícil acesso. Segundo a PM, outras equipes também se dirigem à região para ajudar nos trabalhos.

FAB também enviou equipe especializada em buscas em locais de difícil acesso. Cenipa vai investigar o acidente.

Triangulação de sinal de celulares definiu nova abordagem nas buscas. De acordo com a PM, ao invés de voos rápidos cobrindo uma área maior, as equipes fizeram voos em velocidade e altura menores em uma área delimitada.

Região foi separada por quadrantes. Com isso, a PM fez o voo e, nos primeiros quadrantes, o helicóptero foi encontrado.

Quatro pessoas estavam a bordo da aeronave

Todos os ocupantes que estavam na aeronave morreram.

Mãe, filha e amigo estavam na aeronave. Estavam a bordo Luciana Rodzewics, 46 anos, a filha dela, Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, 20, e Raphael Torres, amigo da família. Foi Raphael quem as convidou para o passeio bate e volta, segundo Silvia Santos, irmã de Luciana.

O piloto foi identificado como Cassiano Tete Teodoro. O UOL tenta contato com a empresa responsável pela aeronave e o espaço segue aberto para manifestações.

Continua após a publicidade

Helicóptero fez pouso de emergência antes de desaparecer. Mensagens às quais o UOL teve acesso mostram que Letícia enviou imagens e relatou a situação ao namorado. Ele questionou onde o helicóptero estava, ao que a jovem respondeu: "Sei lá, amor. Tô parada no meio do mato."

Antena captou sinal de celular de passageiro

Uma antena captou sinais do aparelho celular de um dos passageiros do helicóptero que desapareceu.

O sinal do aparelho estava na mesma região onde outro celular havia sido localizado anteriormente. A SSP não informou, porém, de quais passageiros são os sinais.

Passageiras gravaram vídeos com céu nublado

Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, 20 anos, e a mãe dela, Luciana Rodzewics, 46 anos
Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, 20 anos, e a mãe dela, Luciana Rodzewics, 46 anos Imagem: Reprodução/Arquivo Pessoal
Continua após a publicidade

Luciana gravou um vídeo mostrando a decolagem e início do voo, ainda em São Paulo. As imagens foram compartilhadas nas redes sociais dela.

Letícia também gravou um vídeo mostrando o mau tempo. Ela enviou a imagem e mensagens ao namorado por volta de 14 horas do dia 31 de dezembro relatando que estava "perigoso", com "muita neblina" e que, por isso, voltariam para a capital.

O helicóptero modelo Robinson R44 desapareceu na véspera do Réveillon. A aeronave saiu do aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, com destino a Ilhabela, no litoral paulista. De acordo com a PM, o helicóptero decolou às 13h15 e fez o último contato às 15h10.

De acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a aeronave estava regular para voos. Contudo, a operação para táxi aéreo estava negada.

Deixe seu comentário

Só para assinantes