Conteúdo publicado há 1 mês

Apontado como negociador de armas da milícia de Zinho é preso no RJ

Peterson Luiz Almeida, o Pet, integrante do bando de Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho, foi preso na tarde de ontem no Rio de Janeiro.

O que aconteceu

Detalhes sobre a prisão não foram repassados. Ele foi detido pela Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) do Rio de Janeiro, que monitorava o miliciano desde o ano passado.

Pet estava foragido desde novembro do ano passado, quando deixou a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. Ele saiu do presídio pela porta da frente após falha de comunicação entre a Justiça e a Seap.

Pet era responsável por negociar armas para a milícia de Zinho. Considerado uma das principais lideranças do grupo, segundo a Seap, Peterson tem atuação nos bairros de Sepetiba e Nova Sepetiba.

O UOL tenta localizar a defesa de Peterson Luiz Almeida. O espaço fica aberto para manifestações.

Solto com mandado de prisão decretado

Soltura ocorreu apesar de ele ter mandado de prisão decretado pela Justiça. Pet saiu do Presídio José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio, em 29 de outubro, onde ficou detido temporariamente por quatro meses por acusações de crimes de milícia privada e comércio ilegal de arma de fogo.

Seap alegou que não foi informada sobre a decisão. Em 26 de outubro, a Justiça do Rio acatou pedido do MP-RJ e transformou a prisão temporária em preventiva.

Peterson Luiz de Almeida, o Pet, é considerado homem de segurança de Zinho. Conhecido ainda como Flamengo, ele está ligado à onda de violência que atingiu a zona oeste do Rio em 2023.

Continua após a publicidade

Deixe seu comentário

Só para assinantes