Conteúdo publicado há 1 mês

Senacon notifica Latam após passageiros esperarem 8h por voo

A Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) notificou a Latam, na segunda-feira (15), para prestar esclarecimentos sobre a denúncia de que passageiros esperaram por oito horas por um voo de São Paulo para Madri, na Espanha. O caso aconteceu no último final de semana.

O que aconteceu

A concessionária tem dois dias para responder ao órgão do Ministério da Justiça, a partir da notificação.

O órgão pede, entre outros pontos, que a Latam se posicione sobre a possível falta de assistência humana durante o episódio. A Senacon também questiona se eles foram adequadamente informados sobre o motivo do atraso.

O secretário Nacional do Consumidor, Wadih Damous, disse que o caso "não pode passar em branco". "Queremos respostas da empresa", afirmou.

A Senacon ressaltou a importância da informação clara e adequada nas relações de consumo. O órgão destacou que esse é direito garantido pelo Código de Defesa do Consumidor.

Procurada pelo UOL, a Latam não respondeu sobre a notificação da Senacon, mas reforçou que a aeronave sofreu problemas técnicos. Segundo a nota, os passageiros não puderam embarcar na segunda aeronave "em cumprimento do limite de horas de trabalho da tripulação". Com isso, o voo precisou ser cancelado.

A empresa diz que os passageiros receberam assistência necessária, incluindo hospedagem e alimentação. O novo voo decolou às 23h do domingo, e pousou às 14h35 de segunda-feira (15).

Relembre o caso

Continua após a publicidade

O influenciador e jornalista Daniel Braune denunciou o caso nas redes sociais. Em um vídeo, ele afirmou não ter conseguido viajar para Madri mesmo após aguardar por horas pela decolagem dentro de aviões da Latam e na área de embarque do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Passageiros embarcaram no avião em Guarulhos às 22h (horário de Brasília), com previsão de decolagem às 23h do último sábado (6). Segundo o jornalista, à 1h de domingo (7) os passageiros tiveram que descer porque a aeronave precisava de reparo e foram para outro avião no aeroporto, onde ficaram até as 4h. Quase às 6h da manhã todos os clientes desceram novamente do avião e retornaram ao portão de embarque.

Jornalista disse que estava calor no primeiro avião e passageiros passaram mal. Ele também explicou que os funcionários não ofereceram água aos clientes e houve desencontro de informações, fazendo com que os clientes levantassem e depois voltassem para os seus lugares e colocassem as malas novamente nos devidos espaços.

Empregados da Latam foram extremamente "arrogantes" com os passageiros durante a confusão, declarou o jornalista. O homem explicou que só conseguiu um copo de água após "berrar" com os funcionários e nenhum alimento foi fornecido mesmo após horas de espera.

Às 12h do domingo, Braune comentou que estava acordado por mais de 24h. Ele disse que empresas ligadas a seu trabalho compraram novas passagens para que ele pudesse viajar o quanto antes.

Deixe seu comentário

Só para assinantes