Conteúdo publicado há 1 mês

Novos vídeos mostram como foi ataque a tiros que matou dois idosos em MT

Dois novos vídeos mostram como foi o ataque a tiros que deixou dois idosos mortos em Peixoto de Azevedo (MT).

O que aconteceu

Inês Gemilaki, Bruno Gemilaki e Eder Gonçalves Rodrigues descem na frente da casa às 15h14. Quem dirige o carro é Márcio Ferreira Gonçalves, marido de Inês.

O trio entra pelo portão da garagem, que está aberto. É possível ver que Bruno está com uma espingarda.

Outro ângulo mostra Inês atirando contra a porta de vidro que separa a área interna e externa da casa. Neste momento, as oito pessoas que estão na casa percebem a presença dos criminosos e tentam se proteger.

Inês entra na casa e mata Pilson Pereira da Silva, 80 anos, e Rui Luiz Bolgo, 68 anos. Segundo a delegada do caso, Anna Paula Marien, o alvo era o proprietário da casa, que não se feriu.

Dois homens que estão escondidos na sala quando Inês invade o local sobreviveram ao ataque. Um deles se levanta antes do trio ir embora e quase é atingido por um tiro disparado por Bruno.

Um padre ficou ferido. José Roberto Domingos participava do almoço de domingo e precisou passar por cirurgia para retirar estilhaços de bala do rosto.

Dívidas e vingança

A ação durou menos de três minutos. Segundo o padre, Bruno gritava que eles estavam se vingando em nome da mãe dele, Inês.

Continua após a publicidade

A família de Inês tinha dívidas com o proprietário da casa, diz a delegada. "A suspeita locava o imóvel do proprietário e, ao sair, deixou algumas dívidas, o que gerou uma ação judicial. A partir daí, houve várias discussões e desentendimentos entre eles, o que resultou nesse crime bárbaro".

Envolvidos foram presos

Inês e Bruno foram presos na terça-feira (24) em uma fazenda da família. As armas usadas no crime não foram encontradas até a noite da terça-feira (24).

Horas antes da prisão de mãe e filho, outros dois suspeitos de envolvimento no crime foram presos. Eles são Márcio Ferreira Gonçalves, marido de Inês, e o irmão dele, Eder Gonçalves Rodrigues.

Deixe seu comentário

Só para assinantes