Conteúdo publicado há 1 mês

Mãe e filho falaram que morte de idosos em MT era vingança, diz testemunha

O padre que sobreviveu ao ataque a tiros que deixou dois idosos mortos em Peixoto de Azevedo (MT) afirmou que Bruno Gemilaki, um dos atiradores, falou em "vingança" ao efetuar os disparos.

O que aconteceu

Bruno disse que a vingança era em nome da mãe, Inês, e ela foi a responsável pelos tiros que mataram os idosos, afirmou padre. José Roberto Domingos concedeu entrevista ao programa "Encontro", da Rede Globo. Segundo o religioso, Bruno atirou contra vidraças, mas a mãe dele foi responsável pelos tiros direcionados às pessoas.

Ferido na mão, padre precisou de cirurgia e também retirou estilhaço de bala do rosto. Ele contou que se recupera, mas que está com o emocional balançado, principalmente por presenciar a morte de pessoas conhecidas e queridas.

Padre disse que perdoa a dupla. José Roberto afirmou que mãe e filho estavam em um "momento de cegueira extrema" e disse que espera que eles tenham tempo para refletir sobre o crime na prisão.

Estávamos na segunda mão do jogo [de canastra] quando escutei os estampidos. O Bruno entrou atirando e gritando que era uma vingança pela Inês. Eu não sabia quem era, não conhecia.
José Roberto Domingos, padre que testemunhou crime, à TV Globo

Envolvidos foram presos

Inês e Bruno foram presos na terça-feira (24) em uma fazenda da família. As armas usadas no crime não foram encontradas até a noite da terça-feira (24).

Horas antes da prisão de mãe e filho, outros dois suspeitos de envolvimento no crime foram presos. Eles são Márcio Ferreira Gonçalves, marido de Inês, e o irmão dele, Eder Gonçalves Rodrigues.

Relembre caso

Continua após a publicidade

Inês Gemilaki e Bruno Gemilaki Dal Poz mataram dois idosos após chegarem atirando em uma casa de Peixoto de Azevedo (MT). Os atingidos pelos tiros faziam parte de um grupo de oito pessoas que estavam no local para um almoço.

Mãe e filho atiravam "de forma indiscriminada". Eles não deram nenhuma chance de defesa ou fuga para as vítimas, ainda conforme a polícia.

Três pessoas foram atingidas. Pilson Pereira da Silva, 80 anos, e Rui Luiz Bolgo, 68 anos, morreram no local. Nas imagens, é possível ver quando a mulher entra na casa e atira em um idoso que está escondido atrás do sofá.

Suspeitos registraram BO contra proprietário da casa horas antes do crime. O alvo dos criminosos não foi atingido pelos disparos, segundo a delegada Anna Paula Marien. Ele ficou ferido por alguns estilhaços de vidro no local.

A família de Inês tinha dívidas com o homem, diz a polícia. "A suspeita locava o imóvel do proprietário e, ao sair, deixou algumas dívidas, o que gerou uma ação judicial. A partir daí, houve várias discussões e desentendimentos entre eles, o que resultou nesse crime bárbaro".

Deixe seu comentário

Só para assinantes