Conteúdo publicado há 2 meses

Diretor da PRF critica fake news sobre o RS: 'Tem prejudicado o trabalho'

O diretor-executivo da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Alberto Raposo, disse que a disseminação de fake news relacionadas às enchentes no Rio Grande do Sul têm atrapalhado a atuação das autoridades no resgate das pessoas.

O que aconteceu

Raposo afirmou que a propagação de inverdade atrapalham "bastante" a atuação das autoridades no estado. "A PRF é aliada de todos que estejam voltados a fazer trabalho humanitário no Rio Grande do Sul. Vamos combater essas fake news porque elas têm prejudicado muito o trabalho das autoridades, onde a gente tem que muitas vezes concentrar esforços para combater as informações falsas, no momento em que a gente estaria com a necessidade de resgatar vidas e salvar pessoas", declarou em entrevista à CNN Brasil.

Autoridades estão disponíveis para esclarecer as dúvidas da população, afirmou Alberto. O diretor da PRF também destacou que todos que estão no Rio Grande do Sul "estão comprometidos com a restauração e com o bem-estar do estado" para "restabelecer a normalidade".

A PRF se coloca à disposição para quem quiser tirar dúvidas, esclarecer alguma coisa, para a gente passar com exatidão o que está acontecendo aqui. Temos tentado deixar o povo um pouco mais informado.

— Alberto Raposo, diretor executivo da PRF

O diretor da PRF ressaltou que alguns motoristas tentam infringir as leis de trânsito, o que não é permitido. As concessões são feitas apenas para os caminhões que viajam com doações para o Rio Grande do Sul, que também têm recebido escolta dos agentes para garantir que cheguem aos locais de entrega.

A gente tem o compromisso em garantir a segurança viária e, nesse momento, as pessoas que não querem seguir as regras de trânsito começam a achar que podem fazer qualquer coisa. As regras de trânsito continuam valendo para que todos que usam a rodovia, com exceção dos veículos que trazem donativos, a PRF tem feito escolta de alguns caminhões para garantir que eles cheguem aos gaúchos.

As fake news sobre as enchentes têm sido propagadas principalmente nas redes sociais. Entretanto, vários parlamentares ligados à direita têm propagado inverdades, inclusive no plenário da Câmara dos Deputados. Influenciadores digitais também têm divulgado informações falsas e podem ser alvos de investigação. O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, já havia alertado que as fake news dificultam o socorro adequado às vítimas no estado.

Chuvas no RS já afetaram quase 2 milhões

Número de afetados pelos temporais no Rio Grande do Sul é de 1.951.402. Ao menos 339.928 pessoas ficaram desalojadas e 71.398 estão em abrigos. A última atualização foi divulgada na manhã deste sábado (11) pela Defesa Civil.

Continua após a publicidade

Dos 497 municípios gaúchos, 444 sofreram alguma consequência dos temporais. As cidades atingidas no estado representam mais de 88% do total.

A Defesa Civil também informou que é de 136 o número de óbitos confirmados. Veja aqui quem foram as vítimas identificadas até o momento. Já são 141 desaparecidos e 756 feridos, segundo o boletim da Defesa Civil Estadual.

74.153 pessoas foram resgatadas. Já o número de animais salvos chegou a 10.348. O órgão ainda divulgou que o efetivo que trabalha na tragédia é de 27.589 pessoas, com 4.398 viaturas, 41 aeronaves e 340 embarcações.

Rodovias têm 78 trechos bloqueados no RS

Os bloqueios são registrados em 52 rodovias, entre estradas, balsas e pontes. As informações são do Daer (Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem), consolidadas com o Comando Rodoviário da Brigada Militar.

Escolas impactadas são 528, afetando 215.732 estudantes matriculados. Outras 84 escolas estão servindo de abrigo no estado.

Deixe seu comentário

Só para assinantes