Conteúdo publicado há 2 meses

Chuvas no RS: Prefeitura de Pelotas decreta estado de calamidade pública

A Prefeitura de Pelotas (RS) instituiu o estado de calamidade no município, na tarde desta segunda-feira (13).

O que aconteceu

Decreto foi assinado pela prefeita Paula Mascarenhas (PSDB). Oficialização do documento permite ao município o acesso a recursos de assistência e recuperação, bem como viabiliza, à comunidade pelotense, sacar o FGTS (Fundo de Garantia).

Pelotas já tem mais de duas mil pessoas acolhidas em abrigos públicos e privados. "O estado do Rio Grande do Sul já havia incluído Pelotas na situação de calamidade, mas nós precisávamos ter a declaração municipal para ter acesso a recursos públicos, favorecendo, também, as pessoas atingidas que tiveram que sair de casa e poderão retirar o Fundo de Garantia", explicou a prefeita.

Prefeita também assinou mais dois decretos sobre medidas complementares à situação climática. O decreto 6.874/2024 regulamenta as doações referentes aos impactos causados pela elevação das águas e inundações no município de Pelotas. Por meio do documento, fica instituída a chave pix - CNPJ 87455531000157 - para doações oficiais que serão utilizadas, exclusivamente, em assistência e resposta aos atingidos pelas adversidades climáticas. Recursos serão gerenciados pela Secretaria Municipal da Fazenda e pelos órgãos executores de medidas assistenciais do município.

Aulas suspensas até o dia 20 de maio. Já o decreto 6.873/2024 estabelece uma série de determinações organizacionais para o município no âmbito da educação, da realização de eventos e dos serviços públicos municipais. Após sua publicação, a contar da terça-feira (14), ficam suspensas as aulas da zona urbana e rural até o dia 20 de maio, os prazos processuais administrativos e os eventos em espaços públicos pelo prazo de dez dias. O documento autoriza, ainda, a dispensa das atividades até o dia 30 deste mês, para servidores municipais que precisaram sair de casa e estão acolhidos em abrigos públicos do Município ou da sociedade civil.

Pelotas: 24 bairros têm ordem de evacuação total; previsão é de mais chuva

A Prefeitura de Pelotas informou que 23 áreas do município devem ser evacuadas imediatamente. Previsão é de que o canal São Gonçalo ultrapasse o maior nível já registrado.

23 áreas já estavam em classificação de risco para inundação. Os moradores devem sair dessas regiões imediatamente:

Continua após a publicidade
  1. Laranjal (Santo Antônio, Valverde e Pontal)
  2. Colônia Z3
  3. Vila da Palha
  4. Cruzeiro
  5. Recanto de Portugal
  6. Marina Ilha verde
  7. Charqueadas
  8. Umuharama
  9. Estrada do Engenho
  10. Lagos de São Gonçalo
  11. Parque Una
  12. Navegantes
  13. Ambrósio Perret
  14. Mário Meneghetti
  15. Balsa
  16. Fátima
  17. Village Center JK
  18. Doquinhas
  19. Quadrado
  20. Ceval
  21. Mauá
  22. Loteamento Osório
  23. Pântano
  24. Simões Lopes (fundos)

A prefeitura tem um mapa de risco. O alerta em tempo real mostra quais regiões estão com potencial de enchente.

Canal São Gonçalo chegou a 2,88 m na noite de domingo, mesmo nível de enchente de 1941. A previsão de especialistas da UFPel (Universidade Federal de Pelotas) é que esse recorde seja ultrapassado, com a maré alta e a continuidade das chuvas.

Último boletim, divulgado às 6h (horário de Brasília), apontou ligeira diminuição no nível da água. Nesse horário, o nível do canal estava em 2,78m.

Ainda assim, prefeitura recomenda evacuação caso haja uma inundação súbita. Há oito abrigos públicos no município. Para acessá-los, a orientação é entrar em contato com a Defesa Civil, os Bombeiros (193), a Guarda Municipal (153) ou a Brigada Militar (190).

Deixe seu comentário

Só para assinantes