PUBLICIDADE
Topo

Avante fecha aliança com França em SP; Covas lidera apoios com 8 partidos

O ex-governador Márcio França, que vai disputar a Prefeitura de São Paulo pelo PSB e apoio de mais 3 partidos - Fernando Moraes/UOL
O ex-governador Márcio França, que vai disputar a Prefeitura de São Paulo pelo PSB e apoio de mais 3 partidos Imagem: Fernando Moraes/UOL

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

25/08/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Bruno Covas, atual prefeito da cidade, tem 8 partidos apoiando sua chapa
  • Avante deve oficializar apoio a Márcio França até quarta-feira
  • Apoios podem mudar após convenções dos partidos, que começam em 31 de agosto

O Avante decidiu entrar na aliança de Márcio França, pré-candidato do PSB para a Prefeitura de São Paulo. Com a movimentação, neste momento, praticamente todos os partidos já definiram sua posição para a disputa pelo comando da maior cidade do país.

Agora, o ex-governador paulista conta com três aliados: PDT, que deve ficar com a posição de vice na chapa, e PMN já haviam fechado acerto com França. O anúncio oficial do Avante deverá ser feito até quarta-feira (26).

A maior aliança será do atual prefeito, Bruno Covas (PSDB). Ele já possui acertos com MDB, DEM, Podemos, PSC, PL, Cidadania, PROS e Progressistas.

Aliança em troca de campanha

Na avaliação do presidente municipal do Avante, Flávio Prado, França é o "que vai ter mais chance de chegar ao segundo turno". A aliança prevê que o ex-governador irá fazer campanha e gravar vídeos para alguns dos candidatos a vereador do Avante, que não tem nenhuma cadeira na Câmara atualmente. A partir deste ano, estão proibidas as coligações para a campanha por vagas no Legislativo.

Prado e José Tavares, presidente estadual do Avante, vão participar da coordenação do plano de governo de França. A definição era uma das últimas entre os partidos que têm direito a tempo de rádio e televisão na propaganda eleitoral.

Outros dois partidos já chegaram a conversar com França, mas um acerto parece improvável. O PV descartou a possibilidade de aliança por ver o ex-governador fazer acenos ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo fontes ouvidas no partido. Hoje, há dois cenários: confirmar a pré-candidatura de Eduardo Jorge (PV) ou se aliar a Andrea Matarazzo (PSD).

Já o Solidariedade trabalha com duas possibilidades mais fortes: ter a ex-prefeita Marta Suplicy em uma candidatura própria ou tê-la ocupando a posição de vice na chapa de Bruno Covas.

Nesta quarta, Marta fará uma transmissão ao vivo em sua página no Facebook com a principal liderança tucana, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Desde o ano passado, a ex-prefeita tem defendido uma frente ampla na ala progressista.

"Ultimamente, eu resolvi conversar um pouco com ele [FHC], saber o que ele estava pensando", disse Marta em vídeo, relembrando o histórico de amizade, antes da entrada na política, com o ex-presidente, de quem estava afastada em razão de estarem em "campos adversários".

Outros concorrentes

Tirando as pré-candidaturas de Covas e França, apenas a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) tem aliança na disputa majoritária, com uma parceria com o DC.

Outros 14 pré-candidatos devem ir sozinhos para a corrida pela Prefeitura de São Paulo.

Apesar dos acordos, é possível que mudanças aconteçam nos próximos dias, antes do início do período de convenções, quando os partidos deverão definir suas posições e candidaturas para a eleição pela Prefeitura de São Paulo. As convenções começam no dia 31 e vão até 16 de setembro.

Confira quem são os pré-candidatos a prefeito de São Paulo:

  1. PSDB: Bruno Covas
  2. PSB: Márcio França
  3. Republicanos: Celso Russomanno
  4. PSL: Joice Hasselmann
  5. PSOL: Guilherme Boulos
  6. PT: Jilmar Tatto
  7. PCdoB: Orlando Silva
  8. PSD: Andrea Matarazzo
  9. Novo: Filipe Sabará
  10. Patriota: Arthur do Val
  11. PTB: Marcos da Costa
  12. PV: Eduardo Jorge
  13. PRTB: Levy Fidelix
  14. PTC: Ribas Paiva
  15. PSTU: Vera Lúcia
  16. PCB: Antônio Carlos Mazzeo
  17. UP: Vivian Mendes