PUBLICIDADE
Topo

Ex-mulher de Bolsonaro fala em perseguição aos filhos: 'assassinar caráter'

Rogéria Bolsonaro e o filho Carlos Bolsonaro, com que disputará uma vaga na Câmara de Vereadores do Rio - Reprodução/Instagram
Rogéria Bolsonaro e o filho Carlos Bolsonaro, com que disputará uma vaga na Câmara de Vereadores do Rio Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/10/2020 23h33

Rogéria Bolsonaro, pré-candidata à Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro pelo Republicanos, saiu em defesa dos filhos Flávio, Carlos e Eduardo, durante live com o prefeito do Rio e candidato à reeleição Marcelo Crivella (Republicanos). A ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou a imprensa e comentou sobre seu retorno à política.

"Como mãe, me revolta mais ainda o que vêm tentando fazer com meus filhos. Quero ter voz para continuar defendendo o que acho que é certo. Vou continuar defendendo meu país, os meus filhos, porque estão sendo injustos, estão tentando assassinar caráter", disse.

E acrescentou: "Tenho certeza dos filhos que criei, dentro da palavra de Deus, na Igreja, não com tantas idas, mas eles têm a formação cristã, a base. Meus filhos jamais fariam alguma coisa que fosse errada, que não tivesse sido ensinada para eles. Sempre mostrei para eles o certo e o errado. O sargentão em casa era eu, não o Jair".

Rogéria defendeu as posições de Jair Bolsonaro e pediu "paciência" sobre as decisões do presidente.

"Ele era aquela voz solitária no Congresso, achavam ele perturbado, e hoje vemos que ele tinha razão. Ele tem uma visão muito adiantada. Às vezes achamos que ele está fazendo uma besteira muito grande, mas não está. Tivemos outras evidências quando ele tirou determinadas pessoas do governo e depois vimos que ele estava certo", finalizou.

Em agosto, o jornal O Globo noticiou que Rogéria Bolsonaro comprou um imóvel em dinheiro vivo quando ainda era casada com o então deputado federal Jair. Rogéria pagou o valor de R$ 95 mil por um apartamento no bairro de Vila Isabel, na Zona Norte do Rio de Janeiro, em janeiro de 1996.

O valor pago pelo imóvel, que já era alugado pela família, hoje seria de aproximadamente R$ 621.500, segundo correção pelo índice IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado). À época, Rogéria e Jair Bolsonaro eram casados em regime de comunhão parcial de bens. Eles se separaram entre 1997 e 1998.