PUBLICIDADE
Topo

Belém elege vereadora mais nova da história: "Mulher negra chegou à Câmara"

Bia Caminha foi eleita vereadora com quase 5 mil votos - Divulgação
Bia Caminha foi eleita vereadora com quase 5 mil votos Imagem: Divulgação

Luana Massuella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/11/2020 00h33

Aos 21 anos, a candidata Bia Caminha (PT) foi eleita hoje a vereadora mais nova da história de Belém. Ela recebeu 4.874 votos, e comemorou a vitória dizendo ser um sinal de "muita esperança".

"A sensação é de muita alegria, de muita esperança. De que há espaço para a gente construir outra Belém. Uma Belém que caiba no tamanho dos nossos sonhos, no tamanho dos sonhos da juventude negra, das mulheres, da comunidade LGBTQI+", disse Bia ao UOL.

A vereadora do PT ainda disse que sua eleição vem para "romper silêncios". "O que eu tenho a dizer para as mulheres eleitoras e políticas é que a nossa campanha trouxe o slogan para romper silêncios. Esse silêncio que é instituído no falar, mas também na nossa ausência nos espaços de decisão, nossa ausência na institucionalidade e nossa ausência na vida pública da cidade, que era pensada e feita somente por um tipo de gente, que eram os homens brancos, ricos e privilegiados. A minha candidatura, a minha vitória eleitoral, é o rompimento de silêncios coletivos."

Bia afirmou que vai defender pautas de direito da população negra e das mulheres."Me afirmar, por toda essa campanha como uma mulher negra, LGBT, jovem, foi fundamental. Saber que essa mulher, esse corpo político, chegou à Câmara de vereadores de Belém é uma sensação de que há espaço para a gente sonhar com uma outra Belém."

Ela ainda contou que entrou na política por uma "luta construída por muito tempo" e por ter sido "alcançada pelas políticas públicas". "Meu interesse na política veio a partir da minha própria vida, veio pelo fato de eu ser uma mulher negra, por ter sido alcançada pelas políticas públicas e querer que todo mundo tenha o direito que eu tive", completou.

A Câmara Municipal de Belém tem 35 vereadores. Deste total, seis vagas foram preenchidas por vereadoras mulheres. Em 2016, eram apenas duas.