PUBLICIDADE
Topo

Isolada no Erundinamóvel, ex-prefeita de SP diz que Covas esconde o vice

Luiza Erundina participa de ato de campanha no Jardim Arpoador (zona oeste de São Paulo) dentro da cabine do "Erundinamóvel" - Marcelo Oliveira/UOL
Luiza Erundina participa de ato de campanha no Jardim Arpoador (zona oeste de São Paulo) dentro da cabine do "Erundinamóvel" Imagem: Marcelo Oliveira/UOL

Marcelo Oliveira

do UOL, em São Paulo

19/11/2020 22h22Atualizada em 19/11/2020 22h28

Vice de Guilherme Boulos (PSOL), a deputada federal Luiza Erundina, criticou o vereador Ricardo Nunes (MDB), candidato a vice-prefeito na chapa de Bruno Covas (PSDB) por, segundo ela, não participar de uma sabatina que seria promovida na terça-feira (17) pela CNN Brasil.

"A CNN me chamou para um debate com o vice dele [Ricardo Nunes] e ele correu, tremeu na base", afirmou Erundina em um discurso durante agendas de campanha na zona oeste de São Paulo.

A provocação a Nunes partiu da vereadora eleita pelo PSOL Silvia Ferraro, da Bancada Feminista, durante o ato no Rio Pequeno. "Nós temos orgulho de nossa vice, enquanto Covas esconde o dele". Em seguida, Erundina retomou a palavra e criticou Nunes por, segundo ela, "correr" do debate.

Procurada pelo UOL, a campanha do tucano afirmou que Nunes está constantemente nas agendas com Bruno Covas.

A equipe de Erundina afirma que houve convite da CNN Brasil na terça-feira (17) para uma sabatina com cada um dos vices. Erundina havia concordado em participar, mas segundo a campanha, a emissora cancelou o convite em virtude da desistência de Nunes, uma vez que haveria a sabatina apenas se os dois vices estivessem presentes.

Segundo a assessoria de Nunes, não houve convite formal da CNN. A direção de jornalismo da emissora disse à reportagem, por meio de assessoria de imprensa, que não se manifestará sobre esse assunto.

Convidado pelo UOL para um debate com a ex-prefeita, Nunes declinou da proposta alegando problemas de agenda.

Hoje a ex-prefeita participou de atos de campanha na zona oeste dentro cabine de acrílico do "Erundinamóvel" — que a preserva do coronavírus. A candidata à vice de Boulos tem 85 anos e é do grupo de risco para covid-19.

Erundina esteve em uma carreata com caminhada no Jardim Arpoador e em um ato em defesa do Hospital Mario Dégni, no Rio Pequeno, que foi inaugurado em sua na gestão como prefeita pelo PT (1989-93).

Erundina usava um microfone ligado a um carro de som para falar aos moradores e lembrava trabalhos de sua gestão e se dirigia especialmente aos jovens e idosos, atraindo moradores do bairro, como Francelina Geraldo Alves da Silva, 68. "Moro aqui há 40 anos e foi Erundina que olhou por nós e asfaltou e calçou o bairro. Subi para agradecer", disse.

Francelina Geraldo - Marcelo Oliveira/UOL - Marcelo Oliveira/UOL
Francelina Geraldo Alves da Silva, 68, acena para Luiza Erundina em ato da campanha de Guilherme Boulos na zona oeste de São Paulo
Imagem: Marcelo Oliveira/UOL

Estratégias opostas para os vices

PSOL e o PSDB têm demonstrado estratégias distintas sobre a utilização dos vices na campanha. Enquanto os materiais do PSOL destacam o nome de Erundina, os do PSDB raramente citam Nunes, que não tem participado de muitas agendas públicas. Além disso, o PSOL realiza agendas solo de Boulos e Erundina para que a campanha possa estar em dois lugares ao mesmo tempo.

Conforme o UOL revelou, Nunes será um dos alvos do PSOL no segundo turno.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, uma entidade ligada a Nunes pagou com dinheiro público empresas investigadas na máfia das creches e uma dedetizadora que pertence à família do parlamentar. A assessoria de Nunes diz que "a relação do vereador com a entidade se deve pelo trabalho social que tem com dezenas de entidades".

Durante a campanha, Covas tem sido questionado sobre o vice. Antes do segundo turno, no debate realizado em conjunto pelo UOL e pela Folha, o prefeito disse ter total confiança no colega de chapa e diz que ele não responde a processo na Justiça.