PUBLICIDADE
Topo

Bruno Covas diz que não há indícios de segunda onda de covid-19 em SP

Bruno Covas diz que não há indícios de segunda onda de covid-19 na cidade de São Paulo - Reprodução/TV Cultura
Bruno Covas diz que não há indícios de segunda onda de covid-19 na cidade de São Paulo Imagem: Reprodução/TV Cultura

Do UOL, em São Paulo*

23/11/2020 22h33Atualizada em 24/11/2020 00h18

Candidato à reeleição à Prefeitura de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) afirmou na noite de que não há indícios de segunda onda de covid-19 na cidade de São Paulo. A declaração ocorreu durante participação na edição especial do "Roda Viva", da TV Cultura, retransmitido pelo UOL.

"Não há nenhum indício de segunda onda na cidade, mas que é preciso - e isso estamos dizendo desde o início da flexibilização - lembrar que a pandemia continua. A gente tem que continuar a usar máscara, evitar aglomerações, usar álcool em gel, sair de casa somente se necessário, seguir todas as recomendações do início. Ainda valem. Vamos enfrentar isso sem criar expectativas de que o problema foi resolvido e sem criar qualquer tipo de fake news de que há uma segunda onda sendo escondida pela prefeitura", disse ele.

Já o adversário de Covas, Guilherme Boulos (PSOL), declarou que houve aumento de internações e ocupações de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na cidade e disse que, se eleito, priorizará a reabertura de hospitais e contratações emergenciais na área da saúde.

"Vou reabrir hospitais que estão fechados: temos o hospital Menino Jesus fechado, Hospital da Brasilândia, novo, só com 12% dos leitos abertos — o Bruno computou isso como hospital aberto. Temos o hospital Sorocabana, na Lapa, com um andar aberto e sete fechados, no meio da pandemia. Temos quase 7 milhões de testes perto de vencer em Guarulhos e o prefeito não consegue se articular para fazer isso, mobilizar os 8 mil agentes comunitários da cidade para fazer testagem em massa e monitoramento epidemiológico, vou fazer isso", afirmou o psolista.

Participaram da bancada de entrevistadores do programa Diogo Schelp, colunista do UOL; Eduardo Kattah, editor e coordenador de Política do jornal "O Estado de S.Paulo"; Joyce Ribeiro, apresentadora da TV Cultura; Malu Delgado, editora-assistente de política do jornal "Valor Econômico"; e Pedro Dias Leite, diretor de jornalismo da CBN.

O programa realizou entrevistas com os dois candidatos, Bruno Covas e Guilherme Boulos, separadamente.

Segundo turno

As candidaturas de Covas e Boulos avançaram ao segundo turno após ocuparem as duas primeiras posições na disputa pela Prefeitura paulistana, nas eleições do último domingo.

Covas contabilizou 32,85% dos votos (1.754.013 votos). Boulos, por sua vez, somou 20,24% dos votos (1.080.736), segundo apuração UOL.

Atrás deles, ficaram Márcio França, do PSB (13,64%); Celso Russomanno, Republicanos (10,50%); Arthur do Val, do Patriota (9,78%); Jilmar Tatto, do PT (8,65%); Joice Hasselmann, do PSL (1,84%); Andrea Matarazzo, do PSD (1,55%); Marina Helou, da Rede (0,41%); Orlando Silva, do PCdoB (0,23%); Levy Fidelix, do PRTB (0,22%); e Vera, do PSTU (0,06%).

O percentual de votos nulos foi de 10,11%, enquanto 5,87% dos eleitores votaram em branco.

* Colaboraram Felipe Oliveira, Gilvan Marques, João Victor Miranda e Juliana Arreguy