PUBLICIDADE
Topo

Covas lembra transparência sobre câncer e diz que fará tratamento por 1 ano

Bruno Covas diz que não há indícios de segunda onda de covid-19 na cidade de São Paulo - Reprodução/TV Cultura
Bruno Covas diz que não há indícios de segunda onda de covid-19 na cidade de São Paulo Imagem: Reprodução/TV Cultura

Do UOL, em São Paulo

23/11/2020 23h46

Um ano depois de receber o diagnóstico de câncer no trato digestivo, o prefeito e candidato à reeleição Bruno Covas disse que fará tratamento por mais doze meses, durante participação na edição especial do "Roda Viva", da TV Cultura, na noite de hoje, e retransmitido pelo UOL.

Todo instante fiz o tratamento da forma mais transparente possível. Os médicos me perguntaram qual era o grau de transparência que eles deveriam dar. Eu disse 100%. A população tem o direito de saber como está a saúde do seu representante, do seu prefeito

"O tumor que persistiu já regrediu quase pela metade. Os médicos estão animados com o tratamento, com os resultados. Na próxima quarta-feira, passo por mais uma sessão. Devo fazer isso pelos próximos doze meses para que o efeito seja mais prolongado. O efeito ajuda o próprio sistema imunológico a atacar o tumor. Estou liberado. Quem sobrevive ao Roda Viva, sobrevive a coisas muito mais difíceis", brincou, em seguida.

O prefeito comentou que realizou oito sessões de quimioterapia que fizeram "sumir" dois dos seus três tumores. Desde fevereiro deste ano, o prefeito realiza imunoterapia — tratamento com o uso de anticorpos monoclonais para estimular o sistema imunológico em sessões que duram cerca de 30 minutos.

Participaram da bancada de entrevistadores do programa Diogo Schelp, colunista do UOL; Eduardo Kattah, editor e coordenador de Política do jornal "O Estado de S.Paulo"; Joyce Ribeiro, apresentadora da TV Cultura; Malu Delgado, editora-assistente de política do jornal "Valor Econômico"; e Pedro Dias Leite, diretor de jornalismo da CBN.

O programa realizou entrevistas com os dois candidatos, Bruno Covas e Guilherme Boulos, separadamente.

Segundo turno

As candidaturas de Covas e Boulos (PSOL) avançaram ao segundo turno após ocuparem as duas primeiras posições na disputa pela Prefeitura paulistana, nas eleições do último domingo.

Covas contabilizou 32,85% dos votos (1.754.013 votos). Boulos, por sua vez, somou 20,24% dos votos (1.080.736), segundo apuração UOL.

Atrás deles, ficaram Márcio França, do PSB (13,64%); Celso Russomanno, Republicanos (10,50%); Arthur do Val, do Patriota (9,78%); Jilmar Tatto, do PT (8,65%); Joice Hasselmann, do PSL (1,84%); Andrea Matarazzo, do PSD (1,55%); Marina Helou, da Rede (0,41%); Orlando Silva, do PCdoB (0,23%); Levy Fidelix, do PRTB (0,22%); e Vera, do PSTU (0,06%).

O percentual de votos nulos foi de 10,11%, enquanto 5,87% dos eleitores votaram em branco.

*Colaboraram Felipe Oliveira, Gilvan Marques, João Victor Miranda e Juliana Arreguy