PUBLICIDADE
Topo

Justiça manda campanha de Campos retirar do ar propaganda contra Arraes

Primos de 2º grau, João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) disputam a prefeitura do Recife - Reprodução/Facebook
Primos de 2º grau, João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) disputam a prefeitura do Recife Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

24/11/2020 18h35Atualizada em 24/11/2020 18h50

O TRE-PE (Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco) determinou no domingo (22) que a Frente Popular do Recife, coligação do candidato a prefeito João Campos (PSB), retire do ar uma propaganda contrária a sua adversária no segundo turno da eleição, Marília Arraes (PT). Na peça, a petista é acusada de ser contra o Prouni municipal e a Bíblia.

A propaganda dizia que Arraes teria assinado um documento "para acabar com o Prouni Recife", um programa da prefeitura que garante universidade de graça para estudantes da rede pública. A campanha ainda cita uma declaração feita pela candidata em que se posiciona contra o costume de ler passagens da Bíblia na tribuna da Câmara Municipal.

Mas para o juiz Nildo Nery dos Santos Filho, da 6ª Zona Eleitoral, as falas atribuídas a Arraes foram tiradas de contexto. "Vislumbro a tentativa por parte dos adversários políticos de criar, nos eleitores, estados mentais, emocionais ou passionais, quando, notadamente, extraem do texto da carta de compromisso assinada pela candidata apenas o início da frase (...), na intenção de atribuir outro sentido ao que foi escrito ou falado", escreveu.

Santos Filho também determinou multa diária de R$ 1 mil em caso de descumprimento da decisão. A coligação Frente Popular do Recife ainda pode recorrer.

O UOL procurou a assessoria da campanha de João Campos para comentar o caso e ainda aguarda retorno.

Nas redes sociais, Marília Arraes comemorou a decisão favorável e acusou Campos de mentir não só na propaganda veiculada na televisão, mas também nos últimos debates de que participaram.

"A justiça está sendo feita, minha gente. Não se faz campanha dessa maneira, com essa baixaria, falando mentiras. Inclusive, o candidato João Campos mentiu em debate também. Duas vezes, nos últimos dois debates, ele falou essa mentira de que eu sou contra o Prouni Recife. Então, pessoal, vamos continuar assim, alto astral, para cima, porque o povo do Recife merece respeito", disse a petista em vídeo.

Datafolha mostra Arraes à frente

Atualmente deputada federal, Marília Arraes aparece com 55% das intenções de votos válidos no segundo turno da eleição, segundo última pesquisa Datafolha. A petista está dez pontos percentuais à frente do adversário — e primo de segundo grau —, que tem 45%.

Considerando a margem de erro, que é de três pontos percentuais para mais ou para menos, a candidata do PT pode ter entre 52% e 58%. Já João Campos varia entre 42% e 48%.

Os votos válidos, que excluem brancos, nulos e indecisos, são o mesmo critério utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado da apuração. Para ser eleito em segundo turno, um candidato precisa atingir mais da metade do total de votos válidos — a maioria simples.

Para este levantamento, foram ouvidos 924 eleitores nos dias 17 e 18 de novembro. A pesquisa foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela TV Globo e está registrada no TRE-PE sob o protocolo PE-06761/2020.