PUBLICIDADE
Topo

Crivella associa PSOL a Paes, que rebate: 'PSOL diz não vote no Crivella'

27.nov.2020 - Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) em debate na TV Globo - Reprodução
27.nov.2020 - Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) em debate na TV Globo Imagem: Reprodução

Gabriel Sabóia e Pedro Ungheria

Do UOL, no Rio, e colaboração para o UOL, no Rio

28/11/2020 00h37Atualizada em 28/11/2020 22h36

No debate de candidatos à Prefeitura do Rio da TV Globo, Marcelo Crivella (Republicanos) procurou associar o PSOL a Eduardo Paes (DEM). O PSOL liberou seus integrantes a votar no ex-prefeito e prega no segundo turno "Crivella nunca mais".

Paes negou que o ato signifique apoio, disse que não discute aliança com o partido e que tampouco abrigará psolistas em eventual mandato. "O PSOL fez oposição a mim em todos os meus anos de mandato. Mas, você é tão ruim, que o PSOL está dizendo, não votem no Crivella. Não tente me empurrar alianças", disse Paes.

Por sua vez, Crivella afirmou que a posição do PSOL significaria a implantação de "ideologia de gênero" —notícia falsa criada por militantes católicos ultraconservadores e disseminada no Brasil por lideranças e políticos evangélicos— nas escolas municipais, o que também foi negado pelo ex-prefeito.

Durante o embate, o atual prefeito disse ainda —em tom depreciativo— que Paes fez do Rio "a capital mundial do turismo gay".

"Eduardo Paes, você fez aliança com o PSOL durante cinco anos e não quis enfrentar a discussão de ideologia de gênero nas escolas, você não votou o plano municipal de educação, eu tive que votar e rejeitar. No seu governo, você vai fazer ideologia de gênero nas escolas, o que apoia o PSOL, que te apoia?", questionou Crivella.

Paes negou contar com o apoio formal do PSOL. "Primeiro, vamos deixar muito claro: o PSOL não está me apoiando, o PSOL, como vários partidos à direita e à esquerda, está fazendo um voto crítico contra o Crivella. Segundo, ele comete uma enorme injustiça, aliás um crime que foi condenado hoje e vai pegar dois anos de cadeia", disse.

Paes erra ao dizer que o atual prefeito foi condenado. Acusação falsa envolvendo o PSOL fez com que Crivella fosse alvo de denúncia do Ministério Público Eleitoral —o processo não tem sentença.

Na tarde de hoje, a Justiça determinou que Crivella publique em sua conta no Facebook direito de resposta ao PSOL após proferir notícia falsa contra o partido. Em vídeo ao lado do deputado federal Otoni de Paula (PSC), Crivella afirmou que o PSOL assumiria a Secretaria Municipal de Educação em um eventual governo Paes e pregaria a pedofilia nas escolas.

Paes reafirmou que o PSOL não ocupará cargos em um eventual mandato.

"Crivella, já estive no poder durante oito anos. Eu deixo minha posição muito clara, sou contra liberação das drogas, contra o aborto. O seu tio, pelo que sei, é favor do aborto. Nem por isso, digo que você também é. O PSOL fez oposição a mim em todos os meus anos de mandato. Mas, você é tão ruim, que o PSOL está dizendo, não votem no Crivella. Não tente me empurrar alianças", completou.

Você utiliza a Alexa? O UOL é o parceiro oficial da assistente de voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados das últimas pesquisas eleitorais e dos resultados do 2º turno. Para saber sobre a eleição na sua cidade com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, qual é o resultado da pesquisa eleitoral em São Paulo?", por exemplo, ou "Alexa, quem ganhou a eleição no Rio de Janeiro?". Nos encontramos lá!