Terremoto dos EUA é similar ao que matou uma pessoa no Brasil, diz professor da UnB

Maurício Savarese
Do UOL Notícias
Em Brasília

O terremoto que abalou nesta terça-feira (23) o Estado da Virgínia, na costa leste dos Estados Unidos, é similar ao que causou a primeira morte por tremor de terra no Brasil, em Minas Gerais, em 2007. É essa avaliação do professor George Sand França, do laboratório de Sismologia da UnB (Universidade de Brasília). Ambos os incidentes foram causados por falhas geológicas.

O tremor americano teve magnitude 5,9 pontos na escala Richter, enquanto o brasileiro ficou em 4,9. O acontecimento em áreas afastadas de placas tectônicas, onde costumam acontecer os terremotos, ajuda a explicar a baixa letalidade e a sensação do abalo a até 400 km de distância – no caso desta terça-feira, até a cidade de Toronto, no Canadá, sentiu o terremoto.

“A sensação é forte, mas tremores de magnitude superior a 7 são raros nessas regiões de meio de placa tectônica”, afirmou França, que encontrou apenas uma ocorrência desse tipo nos EUA –no século 19. “Quando acontece em regiões estáveis, a área que sente é maior e as pessoas não estão tão preparadas a reagir”, avalia.

O tremor, que teve seu epicentro no Estado da Virgínia, também foi sentido em Washington, Nova York, Carolina do Norte e Filadélfia, além de Toronto (Canadá).

Feridos

Há alguns feridos, mas nenhum está em estado grave, segundo os serviços de resgate. Não há informações sobre mortes, de acordo com Pete Piringer, porta-voz do Corpo de Bombeiros.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) registrou o tremor às 13h51 (14h51 em Brasília) com profundidade de apenas 6 km. O epicentro foi a 6 km de Louisa e de Mineral, na Virgínia, e 134 km de Washington.

George Sand França disse que não existe relação entre o tremor desta terça-feira e o que afetou uma região montanhosa entre os Estados do Colorado e do Novo México, na segunda-feira (22) à noite.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos