PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Dilma telefona a Maduro e diz estar 'pronta' para trabalhar com venezuelano

Do UOL, em Brasília

15/04/2013 19h13Atualizada em 15/04/2013 19h19

A presidente Dilma Rousseff telefonou na tarde desta segunda-feira (15) ao presidente eleito da Venezuela, Nicolás Maduro. A presidente felicitou o chavista pela vitória e disse estar "pronta" para trabalhar com o governante venezuelano.

Herdeiro político de Hugo Chávez, Maduro foi proclamado hoje presidente eleito da Venezuela pelo CNE (Conselho Nacional Eleitoral), apesar de o líder da oposição, Henrique Capriles, não reconhecer o resultado e ter exigido uma recontagem "voto a voto". Maduro obteve 50,75% dos votos, contra 48,98% do adversário Capriles.

"Dilma Rousseff manifestou sua satisfação com o clima de normalidade da votação e disse estar pronta a trabalhar com o novo governo venezuelano. O presidente eleito Nicolás Maduro agradeceu o telefonema da presidenta e afirmou ter-se tratado de uma disputa acirrada, que demonstrou a vitalidade das instituições e da democracia venezuelana, com alto grau de participação do eleitorado", diz nota oficial divulgada pelo Palácio do Planalto.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, já havia se pronunciado no início da tarde sobre as eleições no país e disse que as eleições de domingo na Venezuela são uma "vitória da democracia". 

"Antes de mais nada, a eleição de ontem foi uma vitória da democracia. Nós [governo brasileiro] consideramos a plena vigência da democracia  como ingrediente essencial para a integração regional e um aprofundamento das relações dos outros níveis entre o Brasil e os países vizinhos", afirmou o ministro em entrevista coletiva no Palácio do Itamaraty, em Brasília. 

Internacional