PUBLICIDADE
Topo

Dilma vai discursar no funeral de Nelson Mandela

A presidente Dilma Rousseff se prepara para embarcar rumo à África do Sul ao lado dos ex-presidentes José Sarney (1º à esq.), Luiz Inácio Lula da Silva (2º à esq.), Fernando Henrique Cardoso (2º à dir.) e Fernando Collor - Roberto Stuckert Filho/PR
A presidente Dilma Rousseff se prepara para embarcar rumo à África do Sul ao lado dos ex-presidentes José Sarney (1º à esq.), Luiz Inácio Lula da Silva (2º à esq.), Fernando Henrique Cardoso (2º à dir.) e Fernando Collor Imagem: Roberto Stuckert Filho/PR

Do UOL, em São Paulo

09/12/2013 15h08

A presidente Dilma Rousseff está entre os líderes escolhidos para discursar durante o funeral do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela. A cerimônia com os chefes de Estado ocorrerá na terça-feira (10), no estádio FNB –mais conhecido como Soccer City-- em Johannesburgo.

O herói africano

  • Prêmio Nobel da Paz por sua luta contra a violência racial na África do Sul, Nelson Mandela - ou Madiba, como é chamado na sua terra natal - passou 27 anos preso e se tornou o primeiro presidente negro daquele país.

    Clique na imagem para saber mais

Além de Dilma, os presidentes dos EUA, Barack Obama; da Namíbia, Hifikepunye Pohamba; da Índia, Pranab Mukherjee; de Cuba, Raul Castro, e o vice-presidente da China, Li Yuanchao, também devem discursar na cerimônia, que tem previsão para durar quatro horas.

O secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, além de amigos e parentes de Mandela,  também irão homenagear o líder antiapartheid.

Dilma viajou nesta segunda-feira (9) para a África do Sul para participar dos funerais de Mandela, acompanhada por todos os ex-presidentes do Brasil vivos, informaram fontes oficiais.

Dilma partiu para Johanesburgo com seus antecessores Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor de Mello e José Sarney, convidados por ela a formar a delegação brasileira.

"O Estado brasileiro se une para honrar Mandela, exemplo que guiará todos aqueles que lutam pela justiça social e pela paz", escreveu Dilma em sua conta na rede social Twitter antes de viajar para a África do Sul.

A presidente acrescentou que "é uma honra poder reunir todos os ex-presidentes num objetivo comum", o qual considerou como "uma demonstração de que as eventuais divergências no dia a dia não contaminam as posições do Estado Brasileiro".

Será a primeira vez que todos os ex-presidentes brasileiros participarão juntos de um ato internacional.

Em 2005, Lula convidou todos os seus antecessores aos funerais do papa João Paulo 2º no Vaticano, mas Collor não pôde viajar, e só foram Sarney, Cardoso e Itamar Franco, que morreu em 2011.

Os funerais de Mandela durarão até domingo, dia 15, quando o ex-presidente sul-africano será sepultado em Qunu, a aldeia onde passou sua infância. (Com AP e Efe)

Internacional