Topo

Atirador abre fogo em shopping nos EUA, mata dois e fere cinco; suspeito também morreu

Reprodução/Twitter
Um homem armado abriu fogo neste sábado (25) em um shopping em Columbia, no Estado americano de Maryland. Segundo a NBC, entre uma e quatro pessoas podem ter sido baleadas Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

25/01/2014 15h51Atualizada em 25/01/2014 21h56

Pelo menos três pessoas morreram e cinco ficaram feridas em um shopping de Columbia, no condado de Howard, Estado americano de Maryland, depois que um homem armado --e com grande quantidade de munição, segundo a polícia-- abriu fogo dentro do centro de compras neste sábado (25) e atirou contra si mesmo em seguida.

Duas vítimas foram identificadas e, segundo a polícia, eram funcionários de uma loja de artigos esportivos, onde aconteceu o tiroteio. Inicialmente, a imprensa chegou a divulgar que o ataque teria sido na praça de alimentação do shopping. Brianna Benlolo, 21, e Tyler Johnson, 25, foram mortos pelo atirador.

O nome do suspeito não foi divulgado, mas a polícia adiantou que encontrou uma arma e "grande quantidade" de munição ao lado do corpo do suspeito. Os policiais suspeitam de que o atirador também carregava explosivos.

À "CNN", o chefe de polícia do condado de Howard, Bill McMahon, disse que ele se matou em outra loja, no segundo andar. O motivo do ataque ainda é desconhecido pelas autoridades.

Pelo Twitter, a polícia do condado de Howard confirmou o episódio por volta das 11h50 (hora local). Mas a chamada de emergência foi dada às 14h15 (horário de Brasília), relatando tiros disparados no shopping Columbia Mall --um centro comercial em expansão, com cerca de 200 lojas, situado a 48 km de Washington. 

"Nossos oficiais entraram rapidamente no local e identificaram três vítimas no nível superior do Columbia Mall, uma dessas vítimas parece ser o atirador ", declarou o chefe de polícia de Howard, Bill McMahon. "Estamos muito confiantes de que era um único atirador e não há outros atiradores no shopping ", acrescentou.

Confira imagens aéreas de local de tiroteio

AP

Pânico e correria

Em entrevista à "CNN", funcionários do shopping disseram que o tiroteio começou na praça de alimentação, no segundo andar.

Um deles, de iniciais K.T, relatou à "CNN" que houve pânico e correria e que os tiros foram seguidos de gritos de adultos e crianças, que se esconderam debaixo das mesas.

"Muitas crianças estavam chorando e mães, abraçando", declarou o funcionário, que disse ainda "É uma daquelas coisas que a gente vê na TV, mas nunca espera passar por isso".

Colin Reddy, outro funcionário, disse, em entrevista à rede de TV "CNN" que "ouviu um grande estrondo". 

"Nós pensamos que (o barulho) era da construção, porque há um monte de obras acontecendo no shopping no momento. Foi quando ouvimos novamente e todo mundo começou a correr", relatou o funcionário.

Um homem cuja filha estaria dentro do shopping disse, em entrevista à "NBC News", que falou com a filha ao telefone e que ela teria dito que procurou abrigo dentro de uma agência do Bank of America junto com um grupo de pessoas. (Com agências internacionais)