Suspeito de ataques de Paris não impedirá extradição para a França, diz advogado

Do UOL, em São Paulo

  • VTM/Reuters

    Imagem de vídeo mostra momento em Salah Abdeslam é preso por policiais belgas, em Molenbeek, próximo a Bruxelas (Bélgica)

    Imagem de vídeo mostra momento em Salah Abdeslam é preso por policiais belgas, em Molenbeek, próximo a Bruxelas (Bélgica)

O belga Salah Abdeslam, suspeito de ser um dos terroristas envolvidos nos atentados de novembro do ano passado em Paris, não impedirá sua extradição da Bélgica para a França, informou seu advogado, Sven Mary, após audiência realizada nesta quinta-feira (24).  

Segundo Mary, Abdeslam afirmou que quer ir "o mais rápido possível" para Paris para assim poder "explicar por ele mesmo o que ocorreu".

A decisão contradiz o que o mesmo representante legal havia afirmado após a detenção de Abdeslam, ocorrida na sexta-feira da semana passada.

O advogado ainda informou que seu cliente "não tinha conhecimento" da série de atentados ocorridos em Bruxelas na última terça-feira (22) e que ele não conhecia os irmãos que teriam participado da ação.  

As investigações das autoridades belgas, no entanto, afirmam que o grupo que cometeu os ataques na capital do país eram da mesma célula que Abdeslam e que as digitais de Ibrahim el-Bakraoui foram encontradas no apartamento do terrorista preso na última semana na Bélgica.  

A audiência que definirá sua extradição foi marcada para o dia 7 de abril.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos