Topo

Após suposta exoneração, Planalto confirma Santos Cruz em viagem aos EUA

18.jan.2019 - Ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz - Marcello Casal Jr/Agência Brasil
18.jan.2019 - Ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

14/05/2019 16h58Atualizada em 14/05/2019 18h51

Após informação do site "O Antagonista" de que o titular da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, poderia ser exonerado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), a Presidência confirmou hoje que o ministro participará da viagem presidencial a Dallas, nos Estados Unidos.

Segundo o Planalto, ele comporá a comitiva formada ainda pelos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Paulo Guedes (Economia), Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

Outros integrantes são o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que não embarcará com o presidente, o governador do Acre, Gladson Cameli (PP), os deputados Hélio Lopes (PSL-RJ) e Marco Feliciano (Pode-SP), o secretário-executivo da Casa Civil, José Vicente Santini, e o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Ontem à noite, o porta-voz da Presidência, general Otávio do Rêgo Barros, afirmou que a exoneração de Santos Cruz não está na pauta do governo atualmente e qualquer determinação de saída é de responsabilidade de Bolsonaro.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), reforçou hoje que Santos Cruz não será exonerado e chamou o caso de "episódio superado".

"Esses episódios todos, que muitas vezes são fomentados pra tentar causar alguma divisão no governo, têm um efeito que é unir governo. O governo está unido. Não tem problema nenhum. Episódio superado", declarou.

Segundo o site, Bolsonaro avaliava exonerar o ministro por este supostamente ter se referido ao presidente de forma desrespeitosa e feito uma piada citando um "possível golpe para colocar o Mourão" no poder. O vice-presidente Antônio Hamilton Mourão e Santos Cruz tiveram desavenças com o ideólogo de direita Olavo de Carvalho recentemente.

A agenda divulgada pela Presidência afirma que o único compromisso do presidente para amanhã é se encontrar com o ex-presidente americano George W. Bush. Na quinta-feira (16), receberá o prêmio Pessoa do Ano concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, inicialmente programado para acontecer em Nova York. O grupo retorna quinta à noite ao Brasil, conforme a agenda publicada.

Bolsonaro cancelou a ida a Nova York após declarações contra sua presença na cidade, inclusive do prefeito Bill De Blasio, e o museu que hospedaria a premiação se negar a continuar com o contrato.

Mourão elogia general Santos Cruz

UOL Notícias

Governo Bolsonaro