Topo

Desafeto de Bolsonaro, prefeito de NY anuncia pré-candidatura à presidência

13.mai.2019 - Prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anuncia pré-candidatura à presidência em 2020 - Yana Paskova/Getty Images/AFP
13.mai.2019 - Prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anuncia pré-candidatura à presidência em 2020 Imagem: Yana Paskova/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo*

16/05/2019 08h37

O prefeito de Nova York, o democrata Bill de Blasio, que recentemente entrou em um embate com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou hoje sua pré-candidatura para a Presidência dos Estados Unidos a ser disputada em 2020. De Blasio é o 23º democrata a anunciar a disputa pelo pleito contra Donald Trump.

Em um vídeo postado na internet, de Blasio apresentou uma série de políticas que defendeu em Nova York. "Estou concorrendo à Presidência porque é hora de colocar os trabalhadores em primeiro lugar", disse em referência ao slogan de campanha de Trump em 2016 "América em primeiro lugar".

Segundo a imprensa americana, o prefeito já entra na corrida entre os favoritos.

No mês passado, de Blasio se envolveu em uma polêmica com Bolsonaro, a quem chamou de "racista, homofóbico e destrutivo", e afirmou que ele não era bem-vindo em Nova York para receber o prêmio Pessoa do Ano, organizado pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. Em entrevista à rádio WNYC, de Blasio pediu que a homenagem fosse cancelada. O Museu de História Natural de NY, onde a homenagem ocorreria, então desistiu de sediar o evento.

"Com respeito mútuo pelo trabalho e pelos objetivos de nossas organizações individuais, concordamos em conjunto que o Museu não é o local ideal para o jantar de gala da Câmara de Comércio Brasil-EUA. Este evento terá lugar em outro local na data e hora originais", declarou a instituição, pelo Twitter.

O prefeito comemorou a desistência pelo Twitter. "Jair Bolsonaro é um homem perigoso. Seu racismo, homofobia e decisões destrutivas terão um impacto devastador no futuro do nosso planeta. Em nome da nossa cidade, obrigado @AMNH por cancelar este evento", escreveu.

A homenagem foi transferida para Dallas, no Texas, onde Bolsonaro está hoje. O presidente brasileiro criticou a postura do prefeito nova-iorquino, a quem chamou de "bobalhão", "paspalhão" e "fanfarrão". "Se tivesse PSOL lá, o partido adequado dele seria o PSOL", afirmou. Segundo Bolsonaro, de Blasio tomou esta atitude para alavancar sua futura candidatura à presidência.

Entre os favoritos

Uma pesquisa da Quinnipiac University datada de abril indica que 44% dos eleitores nova-iorquinos aprova a gestão de Bill de Blasio, mas 76% não considera conveniente que concorra à Presidência.

De Blasio ficou marcado por impulsionar políticas progressistas na maior cidade dos EUA, com 8,6 milhões de habitantes, centradas principalmente na luta contra a desigualdade, que foi o eixo da sua campanha em 2014.

Entre os mais de 20 pré-candidatos das primárias democratas se destacam o ex-vice-presidente Joseph Biden, os senadores Bernie Sanders, Kamala Harris e Elizabeth Warren e o ex-congressista Beto O'Rourke.

*(Com Efe)

Mais Internacional