PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Pela 1ª vez, Grande Sinagoga de Jerusalém ficará fechada em um Shabbat

Oded Balilty/POOL/AFP
Imagem: Oded Balilty/POOL/AFP

Do UOL, em São Paulo

12/03/2020 16h38Atualizada em 12/03/2020 16h50

Pela primeira vez na história, a Grande Sinagoga de Jerusalém, em Israel, ficará fechada durante um Shabbat — um sábado, dia de descanso para os judeus — por conta da pandemia de covid-19, causada pelo novo coronavírus.

Em nota, a administração da sinagoga, segundo revelado por uma repórter do jornal israelense Haaretz, disse estar orando para Deus por saúde, mas que não basta rezar, reforçando a necessidade de se obedecer às orientações do governo.

A preocupação quando à pandemia tem levado autoridades locais em todo mundo a fechar estabelecimentos públicos, como templos religiosos, e adiar shows, festivais e eventos onde haveria aglomeração.

Mais recentemente, o festival Coachella, na Califórnia, que aconteceria em abril, foi adiado para outubro. A NBA, liga de basquete dos Estados Unidos, decidiu suspender a temporada logo depois de o pivô francês Rudy Gobert, do Utah Jazz, ser diagnosticado com o novo coronavírus.

Na Itália, onde a situação é mais grave, o primeiro-ministro Giuseppe Conte determinou o fechamento de bares, restaurantes, lojas e quaisquer estabelecimentos que não vendam produtos ou ofereçam serviços de primeira necessidade.

No mundo, já são mais de 130 mil pessoas infectadas e quase 5 mil mortes.

Coronavírus