PUBLICIDADE
Topo

Candidata à Miss Hitler é presa por pertencer a grupo de extrema-direita

Alice Cutter participou de grupo que glorificava Hitler - Reprodução
Alice Cutter participou de grupo que glorificava Hitler Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

09/06/2020 22h37

Uma ex-participante do concurso de beleza "Miss Hitler" e o seu namorado foram presos hoje no Reino Unido por pertencerem ao grupo de extrema-direita National Action (NA).

O Tribunal da Comarca de Birmingham condenou Alice Cutter, de 24 anos, e Mark Jones, 25, a cinco anos e meio de prisão. Outros dois homens —Garry Jack, 24, e Connor Scothern, 19— receberam quatro anos e seis meses e 18 meses, respectivamente, pelo mesmo crime. Um quinto acusado foi condenado a três anos de detenção em julho do ano passado, de acordo com a rede alemã Deutsche Welle.

Mark Jones - Reprodução/Sky News - Reprodução/Sky News
Mark Jones, namorado de Alice, também foi condenado
Imagem: Reprodução/Sky News

Segundo a polícia a local, os cinco se reuniam frequentemente para demonstrar a sua ideologia e manifestações preconceituosas. A organização recrutava jovens para o grupo, compartilhava imagens "intensamente chocantes" que zombavam do Holocausto e glorificavam Hitler.

Alice trabalhava como garçonete, mas participou do concurso de beleza batizado de Miss Hitler com o apelido de "Miss Buchenwald", uma referência ao campo de concentração nazista da Segunda Guerra Mundial.

No julgamento, Cutter negou participar do grupo, apesar de imagens mostrarem a jovem levantando cartazes com a frase "Hitler estava certo", publicamente.

O juiz Paul Farrer disse a Cutter que, "embora ela não tivesse um papel organizacional ou de liderança no grupo, ela era confidente de um dos líderes do grupo, além de estar em um relacionamento comprometido com Jones".

NA (National Action) - Divulgação/Polícia de West Midlands Reprodução/BBC News - Divulgação/Polícia de West Midlands Reprodução/BBC News
Garry Jack, Connor Scothern e Daniel Ward também foram condenados ou se declararam culpados por serem membros da National Action
Imagem: Divulgação/Polícia de West Midlands Reprodução/BBC News

Internacional