PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
7 meses

Em gravações, irmã de Trump diz que presidente é mentiroso e sem princípios

Presidente dos EUA, Donald Trump, durante discurso em Arlington; gravações da irmã vêm á tona meses antes de eleição - TOM BRENNER
Presidente dos EUA, Donald Trump, durante discurso em Arlington; gravações da irmã vêm á tona meses antes de eleição Imagem: TOM BRENNER

Da AP

23/08/2020 08h34

A irmã mais velha do presidente Donald Trump, a ex-juíza federal Maryanne Trump Barry, critica duramente seu irmão em uma série de áudios divulgados ontem. Em um momento, ela disse que o presidente dos Estados Unidos "não tem princípios". Em outro, ela o acusa de mentir.

Maryanne foi gravada secretamente por sua sobrinha, Mary Trump, que lançou recentemente um livro criticando o presidente, "Demais e nunca o bastante: como minha família criou o homem mais perigoso do mundo" (em tradução livre). Mary disse ontem que fez as gravações em 2018 e 2019.

Em um dos áudios, Barry, 83, diz que viu uma entrevista de Trump à Fox News em 2018, na qual ele sugeriu que a colocaria na fronteira para supervisionar casos de crianças imigrantes separadas de seus pais.

"Se você é uma pessoa religiosa, você quer ajudar as pessoas. Não faça isso", diz Barry.

Em outro ponto, ela diz: "Seu maldito tuíte é mentira, oh meu Deus". Ela acrescenta: "Estou falando muito livremente, mas você sabe. A mudança de histórias. A falta de preparação. A mentira", disse, antes de soltar um palavrão.

A certa altura, Barry diz à sobrinha: "É a falsidade de tudo. É a falsidade e essa crueldade. Donald é cruel".

Barry também diz que acha que seu irmão nunca leu suas opiniões sobre casos de imigração."O que ele leu?" Mary Trump pergunta à sua tia. Barry responde: "Não. Ele não lê."

As gravações foram relatadas pela primeira vez pelo The Washington Post. A agência Associated Press também obteve os áudios, que vieram à tona apenas um dia depois que o falecido Robert Trump, irmão de Maryanne e do presidente, foi homenageado em uma cerimônia religiosa na Casa Branca.

Mais tarde, Trump repudiou as gravações.

"Todo dia é uma coisa, quem se importa. Sinto falta do meu irmão e continuarei a trabalhar duro para o povo americano ", disse Trump em um comunicado. "Nem todos concordam, mas os resultados são óbvios. Nosso país logo estará mais forte do que nunca".

Nas semanas desde o lançamento do livro de Mary Trump sobre seu tio, ela foi questionada sobre a fonte de algumas de suas informações. Em nenhum lugar do livro ela diz que gravou conversas com sua tia.

No sábado, Mary Trump revelou que havia gravado secretamente 15 horas de conversas cara a cara com Barry. "Mary percebeu que membros de sua família haviam mentido em depoimentos anteriores", disse Chris Bastardi, porta-voz de Mary Trump.

Ele acrescentou: "Antecipando o litígio, ela achou prudente gravar as conversas para se proteger".

O presidente sempre falou bem de sua irmã. As declarações de Maryanne são a primeira vez que um membro da família, exceto Mary Trump, o critica.

Internacional