PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
5 meses

Facebook remove post em que Trump diz que gripe é mais letal que a covid-19

Donald Trump afirmou erroneamente que gripe é mais letal que a covid-19 - REUTERS/Jonathan
Donald Trump afirmou erroneamente que gripe é mais letal que a covid-19 Imagem: REUTERS/Jonathan

Do UOL, em São Paulo

06/10/2020 13h14Atualizada em 06/10/2020 14h06

O Facebook removeu hoje uma postagem do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na qual ele afirma erroneamente que a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, é menos letal que a gripe.

"A temporada de gripe está chegando! Muitas pessoas todos os anos, às vezes mais de 100.000, e apesar da vacina, morrem de gripe. Vamos fechar o nosso país? Não, aprendemos a conviver com isso, assim como estamos aprendendo a conviver com a Covid, na maioria das populações muito menos letal!!!", escreveu Trump.

Segundo as autoridades de saúde dos Estados Unidos, a gripe sazonal nunca, durante a última década, atingiu a marca de 100 mil mortes em um ano. O país é o mais atingido no mundo pela pandemia de coronavírus, com 7,4 milhões de casos e mais de 210 mil mortes, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. A covid-19 será a terceira principal causa de morte nos Estados Unidos em 2020.

De acordo com a CNN, o porta-voz do Facebook, Andy Stone, confirmou a remoção da postagem por quebrar as regras sobre desinformação envolvendo a doença.

A mesma mensagem também foi postada no Twitter e continua ativa — a empresa apenas avisou que ela viola a regra sobre a divulgação de informações enganosas relacionadas à covid-19.

Esta não é a primeira vez que o Facebook remove uma postagem do presidente americano. Em agosto, a empresa excluiu um vídeo postado por Trump no qual ele dizia que as crianças são "quase imunes" à covid-19.

De acordo com um estudo da Universidade Cornell, nos EUA, Trump é a pessoa mais envolvida em informações erradas sobre o coronavírus. A pesquisa apontou que ele impulsionou a divulgação de quase 40% das informações erradas que circularam.

Meses depois de minimizar sua importância, recusando-se a usar máscara e fazendo comícios eleitorais em plena pandemia, Trump foi diagnosticado com covid-19, conforme informou na última sexta-feira (2).

No mesmo dia, ao manifestar febre, cansaço e falta de ar, o republicano, que concorre à reeleição, foi levado ao Centro Médico Nacional Militar Walter Reed, em Maryland. Ele recebeu alta hospitalar ontem e segue com o tratamento na Casa Branca.

Ontem, em seu Twitter, o republicano disse estar "se sentindo melhor do que estava há 20 anos" e pediu para que as pessoas "não tenham medo da covid". Ele foi duramente criticado por seu adversário na eleição, o democrata Joe Biden, pela afirmação. "Que diga isso às 205.000 famílias que perderam alguém", afirmou.

* Com AFP

Internacional