PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Chamado de 'desastre', Fauci rebate Trump com citação de 'Poderoso Chefão'

Anthony Fauci, principal autoridade em doenças infecciosas dos Estados Unidos, disse que críticas de Trump são "distração" - Reprodução/CNN
Anthony Fauci, principal autoridade em doenças infecciosas dos Estados Unidos, disse que críticas de Trump são 'distração' Imagem: Reprodução/CNN

Do UOL, em São Paulo

20/10/2020 10h56Atualizada em 20/10/2020 11h52

Anthony Fauci, principal autoridade em doenças infecciosas dos Estados Unidos, reagiu aos ataques do presidente Donald Trump classificando-os como uma "distração" e e enfatizando que só quer fazer seu trabalho.

Ontem, o presidente, candidato à reeleição, voltou a a criticar Fauci, sugerindo que o respeitado membro da célula de crise da Casa Branca sobre o coronavírus é um "idiota".

"As pessoas dizem: 'Deixem-nos em paz'. Estão cansadas. As pessoas estão cansadas de ouvir Fauci e todos esses idiotas", disse Trump à sua equipe de campanha em um telefonema ao qual vários veículos de comunicação americanos tiveram acesso. "Esse cara é um desastre", acrescentou ele.

Questionado em uma entrevista para a KNX Radio em Los Angeles se algum dia sente vontade de deixar seu cargo na Casa Branca devido aos ataques do presidente, Fauci respondeu com uma citação de "O Poderoso Chefão".

"Depende se você levar para o lado pessoal. Eu me concentro totalmente na saúde e no bem-estar das pessoas deste país. É a isso que dediquei 50 anos de minha carreira. Essa é a única coisa que realmente me interessa. Essas outras coisas, é como em 'O Poderoso Chefão': 'Nada pessoal, estritamente de negócios', no que me diz respeito", disse Fauci.

"Só quero fazer meu trabalho e cuidar do povo deste país. Isso é tudo o que quero fazer", acrescentou ele.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia de covid-19, com 220.134 mortes e mais de 8,2 milhões de casos registrados, segundo dados da Universidade John Hopkins.

Histórico de ataques

Fauci, de 79 anos, é reconhecido mundialmente por seu trabalho como diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID), situado nos arredores de Washington.

O ataque do presidente a ele provocou uma dura reação do senador republicano Lamar Alexander.

"Se mais americanos prestassem atenção a seus conselhos, teríamos menos casos de covid-19 e seria mais seguro voltar para a escola, voltar ao trabalho e sair para jantar".

Há uma semana, Fauci expressou seu descontentamento pelo uso de imagens suas em um anúncio de campanha de Trump sobre o coronavírus.

"Nas minhas quase cinco décadas de serviço público, nunca apoiei publicamente nenhum candidato político", respondeu o imunologista, dizendo que suas declarações no vídeo foram tiradas de contexto.

Em vários momentos durante a resposta à pandemia, Fauci esclareceu ou corrigiu os comentários públicos de Trump sobre o desenvolvimento de tratamentos e vacinas para a covid-19.

O tom entre eles se tornou tenso algumas vezes, como em abril, quando Trump retuitou uma publicação com a hashtag #FireFauci (Demita Fauci), para depois se dirigir ao povo americano para dizer que "Tony" estava fazendo um grande trabalho.

* Com informações da AFP

Internacional