PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Schelp: Resultado apertado pode levar a judicialização de eleição americana

Do UOL, em São Paulo

23/10/2020 01h01

Em meio a incertezas sobre a transição da Presidência dos EUA após o resultado das eleições americanas deste ano, o colunista do UOL Diogo Schelp avalia a possibilidade de judicialização de eleição americana. A análise foi feita durante o episódio do podcast Baixo Clero #62, apresentado por Carla Bigatto e com Carolina Trevisan.

"Acho que depende muito da margem, se ele [Trump] não for derrotado com uma margem muito grande e se tiver confusão em contagem de votos, como aconteceu já uma vez, aí pode ser que sim [a decisão seja judicializada]. Agora, se for uma vitória incontestável, um verdadeiro massacre nas urnas e no colégio eleitoral, aí eu acho mais difícil", disse. (Ouça a partir do minuto 26:38)

Trevisan concorda e afirma que "é muito improvável que as eleições sejam definidas agora no dia do pleito". "É mais provável que haja uma judicialização, recontagem, e que isso se estenda por mais um tempo, então a gente vai ver bastante embate provavelmente", disse. (Ouça a partir do minutos 26:08)

Durante o podcast, os colunistas também comentaram o episódio nesta semana, em que o governo de Trump pressionou o governo brasileiro para evitar a presença da empresa chinesa Huawei na implantação da tecnologia 5G. Segundo Schelp, essa pressão não é uma exclusividade do governo Trump. "Um futuro, ou possível governo de Joe Biden também, certamente, fará pressão para que os países não adotem o 5G da China", disse Schelp. (Ouça a partir do minuto 24:04)

De acordo com o colunista, a tentativa de barrar a entrada da empresa chinesa no Brasil foi para trazer uma notícia boa para a campanha de Trump. "Trazer a notícia de que o Brasil se compromete a rever, por exemplo, a possibilidade de que o governo chinês entre no país, seria uma notícia para ser usada eleitoralmente", disse. (Ouça a partir do minuto 24:04)

Baixo Clero está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Google Podcasts, no Castbox, no Deezer e em outros distribuidores. Você também pode ouvir o programa no YouTube. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Eleições Americanas