PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mãe vende bebê recém-nascido para comprar roupas a outros três filhos

Chechena, acusada por suspostamente vender filho recém-nascido por R$ 1,8 mil - Divulgação
Chechena, acusada por suspostamente vender filho recém-nascido por R$ 1,8 mil Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/10/2020 22h00

Uma mãe russa está sendo investigada por supostamente vender seu filho recém-nascido no mercado ilegal por 250 libras, aproximadamente R$ 1,8 mil, para sustentar outros três filhos.

A mulher, chamada Chechena, afirmou que precisava de dinheiro para cuidar dos filhos, todos em idade escolar. Segundo o The Sun, o dinheiro foi gasto em doces e roupas.

Ela foi presa depois que funcionários da escola de seus filhos suspeitaram do paradeiro do bebê, já que sabiam de sua quarta gravidez. Chechena informou à polícia que conheceu os compradores através de "conhecidos".

A faxineira usou o passaporte da compradora para entrar na maternidade. O bebê nasceu em Krasnoyarsk, na Rússia, e foi entregue pelas enfermeiras ao marido da compradora, que acreditava que o homem era o pai da criança.

"Ela admitiu honestamente que entregou o bebê em troca de dinheiro a um casal sem filhos que ela conheceu há algum tempo", disse Daria Gribkova, porta-voz da polícia. Se condenados, tanto a mãe quanto os compradores podem pegar até 15 anos de prisão.

Internacional