PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Deputada democrata relata má conduta policial durante invasão ao Capitólio

14.abr.2020 - Alexandria Ocasio Cortez, parlamentar democrata eleita em 2018 e que se tornou uma das principais vozes críticas ao presidente Donald Trump - Getty Images
14.abr.2020 - Alexandria Ocasio Cortez, parlamentar democrata eleita em 2018 e que se tornou uma das principais vozes críticas ao presidente Donald Trump Imagem: Getty Images

Do UOL, em Brasília

16/01/2021 15h45

A deputada democrata Alexandria Ocasio-Cortez, uma das principais vozes contrárias a Donald Trump dentro do Congresso norte-americano, relatou ter presenciado o que chamou de "atos de grande traição" por parte de policiais do Capitólio, sede do Parlamento, durante a invasão do último dia 6.

Em entrevista ao "Rachel Maddow Show", da rede de TV MSNBC, Alexandria evitou generalizações e disse ter testemunhado má conduta policial por parte de alguns agentes. Outros, por outro lado, foram "grandes heróis" e impediram que a violência dentro do Congresso fosse ainda mais intensa, segundo ela.

O prédio do Parlamente norte-americano foi invadido por grupos pró-Donald Trump, mandatário deixará o comando do país na próxima quarta-feira (20), dia da posse do democrata Joe Biden.

O ainda presidente, que é acusado de ter incentivado os atos hostis e a invasão que resultou em cinco mortes e mais de cem pessoas presas, não aceita o resultado das urnas e mantém a narrativa de que a eleição teria sido fraudada. Agora, ele poderá ser alvo de um processo de impeachment no Congresso, se ficar comprovado o crime de "incitação à insurreição".

Entre os grupos que manifestam lealdade a Trump, considerado um líder conservador, há uma parcela significativa de policiais, ex-militares e entusiastas do militarismo.

Em seu relato à "MSNBC", Alexandria afirmou que, durante a invasão, houve momentos nos quais se tornou difícil "distinguir os mocinhos dos maus". Segundo ela, acuados, parlamentares não sabiam de alguns policiais estavam lá "para machucar ou para ajudar".

Internacional