PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Trump deixa Casa Branca de helicóptero e se despede dizendo "até breve"

Do UOL, em São Paulo*

20/01/2021 10h16Atualizada em 20/01/2021 16h57

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixou a Casa Branca de helicóptero na manhã de hoje, horas antes da posse de Joe Biden como seu sucessor.

Trump já havia avisado que não ficaria em Washington para a cerimônia de troca de comando na Casa Branca, que será realizada no início desta tarde - o juramento está agendado para as 14h (de Brasília).

Ao lado da primeira-dama Melania, Trump caminhou pelo tapete vermelho e parou no jardim da Casa Branca para uma rápida despedida antes de entrar no helicóptero. No momento do embarque, disse que o seu mandato foi de "quatro anos fantásticos" e que, para ele, representaram a grande "honra" de sua vida.

Na sequência, ele foi até a base aérea de Andrews, onde participou de uma cerimônia de adeus antes de sua viagem para a Flórida. No discurso, ele falou em "números impressionantes" na economia e "milagre" no desenvolvimento de vacinas contra covid-19 em nove meses, se despedindo dos apoiadores presentes prometendo um retorno em breve.

"Eu sempre lutarei por vocês. Voltaremos de alguma forma", completou, diante de um público restrito que acompanhou seu embarque. "Nos veremos em breve. Muito obrigado", disse.

Donald Trump vai se instalar na residência luxuosa de Mar-a-Lago, em Palm Beach, na Flórida. Toda a sua família também vai residir no estado do sul do país.

Indulto

A manhã de hoje corresponde às últimas horas de Trump na presidência dos Estados Unidos. O republicano governou o país por quatro anos, sendo derrotado por Biden nas eleições realizadas no dia 3 de novembro.

Ontem, em uma de suas últimas medidas como presidente, Trump concedeu o indulto presidencial a 73 pessoas e alterou 70 sentenças judiciais para penas mais leves.

Entre os beneficiados está Steve Bannon, seu conselheiro até 2017, acusado de ter enganado milhares de investidores que pensavam ter aplicado dinheiro para o cumprimento de uma das principais promessas eleitorais do republicano: a construção de um muro na fronteira com o México.

Bannon, de 66 anos, foi um dos arquitetos da bem-sucedida campanha presidencial de Donald Trump, em 2016, antes de ser demitido pelo bilionário, em agosto de 2017. Ele foi acusado de desviar mais de um milhão de dólares da verba arrecadada e supostamente destinada para o projeto do muro na fronteira. De acordo com a acusação, o dinheiro também cobriria "centenas de milhares de dólares de gastos pessoais".

Medidas de Biden

Joe Biden marcará sua entrada na Casa Branca, em Washington com 17 decretos para reverter políticas que marcaram a gestão de seu antecessor Donald Trump, informou sua equipe.

Entre elas, estão o retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris sobre o clima, a anulação da decisão de deixar a OMS (Organização Mundial da Saúde) e a construção do muro na fronteira com o México.

*Com informações das agências AFP e RFI

Internacional