PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Polícia descobre que marido matou mulher após analisar relógio inteligente

Babis Anagnostopoulos confessou ter matado a mulher, Caroline Crouch - Reprodução
Babis Anagnostopoulos confessou ter matado a mulher, Caroline Crouch Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/06/2021 15h43

Um homem confessou ter matado a mulher após a polícia confrontá-lo com uma série de evidências que coletaram dos aparelhos eletrônicos do casal. Eles analisaram um celular e um relógio inteligente, que rastreiam elementos como calorias perdidas e pulsações, e perceberam que os dados dos dispositivos geravam conflitos com a história original contada pelo marido.

De acordo com o jornal The Sun, Babis Anagnostopoulos, 33, morador da Grécia, alegou originalmente que sua casa havia sido invadida por assaltantes, que o teriam amarrado e vendado antes de torturarem e matarem sua esposa, Caroline Crouch, 20. Os dois têm uma filha de 11 meses.

Mas autoridades notaram incoerências no depoimento após analisarem os dispositivos dos dois. Eles identificaram que o celular de Babis, que possui um aplicativo que registrava seus passos, acusava que ele estava em movimento durante o período no qual estaria supostamente amarrado. Já o relógio inteligente de Caroline demonstrou que o coração dela já havia parado horas antes de quando a invasão teria acontecido.

Detetives também identificaram que câmeras de segurança do local foram manipuladas. O casal teria brigado naquela noite, e Caroline tentou reservar uma vaga em um hotel para fugir.

Segundo os oficiais, Anagnostopoulos teria até afogado o cachorro da família para culpar os criminosos fictícios.

Após oito horas de interrogação, Babis teria admitido o crime.

"Naquela noite estávamos brigando desde cedo. Em determinado momento ela atirou a criança no berço e me falou para sair da casa. Ela me empurrou e me socou. Eu estrangulei ela e inventei o assalto", declarou.

Internacional