PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Incêndio em fábrica de Bangladesh deixa mais de 50 mortos

Incêndio atinge uma fábrica de alimentos e bebidas de Bangladesh - Mohammad Ponir Hossain/Reuters
Incêndio atinge uma fábrica de alimentos e bebidas de Bangladesh Imagem: Mohammad Ponir Hossain/Reuters

Do UOL, em São Paulo*

09/07/2021 07h59

Pelo menos 52 pessoas morreram e dezenas estão desaparecidas no incêndio em uma fábrica de alimentos e bebidas de Bangladesh, informa um novo boletim policial divulgado hoje. Os bombeiros continuam lutando contra as chamas 24 horas depois do início do incidente.

O incêndio, ocorrido na fábrica Hashem Food and Beverage, em Rupganj, no centro do país, começou na tarde de ontem, mas continuava ativo nesta sexta-feira. Além dos mortos, há pelo menos 30 feridos, incluindo trabalhadores que tiveram de pular das janelas para escapar das chamas.

O fogo começou na usina que produzia doces, massas e sucos nesta cidade industrial perto da capital, Daca. Inicialmente, a polícia indicou que três pessoas haviam morrido, mas o balanço de vítimas subiu rapidamente quando os bombeiros conseguiram chegar ao terceiro andar do prédio, onde encontraram 49 corpos.

As autoridades não sabem indicar quantas pessoas havia no prédio de seis andares. Mais de mil pessoas são empregadas pela usina, mas muitas conseguiram escapar no início do incêndio. Dezenas de famílias aguardavam nos arredores da tragédia por notícias de parentes que trabalhavam no local quando o incêndio foi declarado.

"Viemos para cá porque nossa sobrinha não atendia o telefone. Agora, quando tentamos ligar, não há mais nem sinal. Estamos muito preocupados", afirmou Nazrul Islam.

Trabalhos de resgate

No teto do prédio os bombeiros conseguiram resgatar 25 pessoas. Mamun trabalhava no local no momento do incêndio e correu para a parte superior do edifício com 13 outros colegas. "Os bombeiros nos fizeram descer por uma corda", contou. Muitos não tiveram a mesma sorte, já que o acesso às escadas em alguns setores do prédios estava fechado à chave.

Os socorristas também não conseguiram até o momento chegar a várias áreas do edifício que ainda estão em chamas e o número de mortos pode aumentar nas próximas horas. Segundo o o chefe das operações de salvamento, Dinu Moni Sharma, o fogo se propagou rapidamente devido à presença de produtos altamente inflamáveis no local.

Acidentes graves são frequentes nas fábricas de Bangladesh, devido ao habitual descumprimento das normas de segurança. Em fevereiro de 2019, pelo menos 70 pessoas morreram em um grande incêndio em um prédio residencial em Daca, onde produtos químicos haviam sido armazenados ilegalmente.

O pior desastre dos últimos anos ocorreu em 2013, quando a oficina de confecção Rana Plaza desabou e 1.138 trabalhadores morreram. A tragédia causou uma comoção mundial.

*Com informações das agência AFP e RFI.

Internacional