PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Rivais disfarçados de advogados matam gângster durante julgamento

Seguranças entram em tribunal onde um criminoso foi assassinado durante o julgamento em Nova Déhli, na Índia - Reprodução/Twitter
Seguranças entram em tribunal onde um criminoso foi assassinado durante o julgamento em Nova Déhli, na Índia Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

25/09/2021 08h20

Um dos criminosos mais procurados da Índia foi assassinado durante o seu julgamento em Nova Délhi por dois rivais que entraram no tribunal disfarçados de advogados.

Jitendra Maan, de 30 anos, conhecido como "Gogi", foi morto a tiros. Ele era julgado por dezenas de casos de homicídios, sequestros, extorsão e apropriação indevida de terrenos. O crime aconteceu ontem.

O vídeo divulgado nas redes sociais pelo jornalista Mahender Singh Manral, do "Indian Express", mostra o momento em que tiros são ouvidos do lado de fora do tribunal. As pessoas se assustam, e os seguranças entram na sala.

Os assassinos foram mortos pela polícia no local. Além dos três mortos, um advogado também ficou ferido. Foram mais de 30 disparos, segundo o "Indian Times".

Gogi foi detido em março de 2020, mas conseguiu escapar enquanto era levado para uma audiência em Haryanae. Entre os crimes dos quais era acusado, está o assassinado da cantora Harshita Dahiya, em 2017.

Após o incidente, o presidente da Suprema Corte da Índia, NV Ramana, expressou preocupação com a segurança nos tribunais do país.

Advogados também apresentaram uma petição para reforçar as medidas de segurança. "Tais incidentes não são apenas uma ameaça para nossos oficiais judiciais, advogados e pessoas presentes nas instalações do tribunal, mas também ao nosso sistema de justiça", diz o documento.

Internacional