PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
4 meses

Sites do governo ucraniano estão fora do ar após ataque cibernético

Sites do governo da Ucrânia e de bancos estão fora do ar na tarde de hoje após um ataque cibernético - Getty Images
Sites do governo da Ucrânia e de bancos estão fora do ar na tarde de hoje após um ataque cibernético Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

23/02/2022 13h47Atualizada em 23/02/2022 14h12

Sites do governo da Ucrânia, incluindo as páginas do Ministério das Relações Exteriores e do Parlamento, estão fora do ar na tarde de hoje após um ataque cibernético. Também há problemas de acesso em sites de bancos, informou o ministro de Transformação Digital, Mykhailo Fedorov, em seu canal no Telegram.

Segundo o ministro, o ataque de negação de serviço (DDoS) aconteceu por volta das 16 horas (horário local). Em ataques DDoS, um computador é usado para tirar de operação um serviço ou computador conectado à internet.

Fedorov não informou quais bancos foram afetados nem a extensão do ciberataque. Segundo ele, o governo tenta mudar o tráfego dos sites para outros provedores numa tentativa de minimizar os danos.

O governo da Ucrânia não apontou um suspeito para o ciberataque, mas o problema acontece dois dias após o presidente Vladimir Putin reconhecer como independentes duas regiões separatistas do leste da Ucrânia e ordenar o envio de tropas ao local.

Ontem, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que a invasão russa "está começando". No mesmo dia, os EUA e aliados, como França e Alemanha, anunciaram as primeiras sanções econômicas contra a Rússia.

Segundo ciberataque no mês

Há uma semana, o governo ucraniano informou que vários sites militares oficiais e de dois grandes bancos estatais do seu país foram alvos de um ataque cibernético, sugerindo que a Rússia estivesse por trás, mas sem detalhar se teria partido de algum grupo independente ou do Kremlin.

O ciberataque aconteceu no mesmo dia que a Rússia anunciou o início da retirada dos militares da fronteira com a Ucrânia. Não é a primeira vez que o governo ucraniano atribui um ataque cibernético aos russos. O anterior ocorreu em janeiro.

Os ataques atribuídos aos russos são mais um capítulo da disputa geopolítica na área cibernética e gera temor nos demais países do avanço desse tipo de prática para outros lugares do mundo.

Internacional