PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
5 meses

Rússia x Ucrânia: Oligarca tenta burlar lei com jatinho alugado, mas é pego

Imagem ilustrativa de um jato particular - Reprodução/Wikipedia/Rob Hodgkins
Imagem ilustrativa de um jato particular Imagem: Reprodução/Wikipedia/Rob Hodgkins

Colaboração para o UOL, em Santos

10/03/2022 11h39

Um jato particular foi apreendido no aeroporto de Farnborough, em Hampshire, no Reino Unido, enquanto as autoridades investigam sua conexão com um oligarca russo bilionário. O jato voou para o país na quinta-feira passada e acredita-se que o magnata do petróleo Eugene Shvidler estava a bordo.

As autoridades agora estão investigando se o avião foi permanentemente alugado para Shvidler e se está sob sanções do Reino Unido, por conta do conflito entre Rússia e Ucrânia.

O governo britânico criou na terça-feira (8) uma maneira de impedir que oligarcas russos tentem contornar as sanções impostas pelo país à Rússia com relação ao espaço aéreo.

Os milionários estavam fretando jatos particulares para ingressar no Reino Unido, mas agora uma nova lei torna essa alternativa ilegal.

O jato registrado em Luxemburgo deveria decolar do Reino Unido para Dubai, mas as autoridades impediram a decolagem. Isso foi possível porque o Reino Unido anunciou novas sanções contra aeronaves russas.

Os parlamentares britânicos tornaram a entrada de aviões de propriedade ou fretados por russos no espaço aéreo do Reino Unido uma ofensa criminal, e novas sanções comerciais impedirão todas as exportações britânicas de aviação ou tecnologias relacionadas ao espaço aéreo para a Rússia.

As autoridades dizem que Shvidler não foi pessoalmente sancionado pelo Reino Unido em nenhum momento. Ao anunciar as novas medidas, a secretária de Relações Exteriores, Liz Truss, disse à BBC que as mudanças "infligirão mais dor econômica à Rússia e àqueles próximos ao Kremlin".

Ela acrescentou que o governo continuará apoiando a Ucrânia e "trabalhando para isolar a Rússia no cenário internacional".

O secretário de Transportes, Grant Shapps, disse à BBC que o Reino Unido foi um dos primeiros países a proibir aeronaves russas.

"Hoje estamos indo ainda mais longe, tornando uma ofensa criminal a operação de aeronaves russas no espaço aéreo do Reino Unido", declarou. "Sempre trabalharemos para negar ao presidente russo Vladimir Putin e seus comparsas o direito de seguirem normalmente enquanto ucranianos inocentes sofrem."

Nick Watt, editor político do Newsnight da BBC Two, disse que as medidas abordariam a "área cinzenta" de jatos particulares registrados em um terceiro país, fretados por russos ricos.

Fontes disseram ao Newsnight que identificar um avião como russo não é apenas uma questão de segui-lo em um radar, mas sim um "trabalho de detetive", para estabelecer suas verdadeiras origens.

As novas sanções vêm logo após o governo do Reino Unido confirmar que iniciaria a proibição de todo o petróleo vindo da Rússia até o final do ano, com uma medida semelhante anunciada pelos EUA.