PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Mãe dá à luz bebê prematuro durante voo: 'Isso não pode estar acontecendo'

Menina nasceu em voo da Frontier Airlines de Denver para Orlando - Reprodução/Facebook
Menina nasceu em voo da Frontier Airlines de Denver para Orlando Imagem: Reprodução/Facebook

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/05/2022 14h04

Uma passageira grávida a bordo de um avião a caminho da Flórida (EUA) entrou em trabalho de parto no meio do voo e recebeu a ajuda da tripulação para dar à luz sua filha. O incidente aconteceu na terça-feira (17), segundo informou a Frontier Airlines em sua página no Facebook.

No anúncio, a companhia aérea relatou que a passageira Shakeria Martin havia partido da cidade de Denver, no Colorado, com destino a Orlando.

Durante o voo, ela aproveitou para tirar um cochilo e quando acordou, percebeu que sua bolsa tinha estourado e começou a sentir contrações intensas. Imediatamente, ela teve de ser amparada pelos tripulantes.

Em entrevista ao jornal Today, Shakeria contou que temeu pela vida da filha, já que o parto seria prematuro e aconteceria em um local totalmente inadequado.

"Eu estava me sentindo bem quando embarquei. Assim que o avião decolou, peguei no sono, mas despertei quando comecei a sentir as contrações", disse. "O primeiro pensamento que passou pela minha mente foi que 'isso não pode estar acontecendo agora. De jeito nenhum eu poderia dar à luz neste avião'".

Os comissários de bordo não conseguiram encontrar nenhum outro passageiro no avião com treinamento médico ou com experiência em parto. Então, eles se viram obrigados a resolver a situação com os recursos que tinham.

A gestante foi levada para a parte de trás do avião, enquanto os comissários reuniam suprimentos médicos. O piloto mudou seus planos e se preparou para um pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Pensacola, na Flórida.

Após o esforço dos tripulantes para auxiliarem a mãe, a menina nasceu e, apesar de prematura, estava em boas condições de saúde. Em sua postagem, a Frontier Airlines agradeceu à dedicação de todos os envolvidos, especialmente da comissária de bordo Diana Giraldo, que liderou a equipe no atendimento à Shakeria e cuidou dela na maior parte do tempo. Ela foi apontada pela empresa como uma profissional "exemplar" e "calma" durante a situação de risco.

Procurada pela imprensa americana, Diana disse que sua reação diante o parto foi automática devido aos seus instintos, pois desde jovem está acostumada a cuidar de outras pessoas.

"Sou uma irmã mais velha. Para mim, foi algo quase natural. Eu vi que aquela jovem estava muito assustada e desconfortável. E quando ela me disse que estava com medo, não havia espaço dentro de mim para qualquer dúvida. Eu só tinha que ter certeza de que eu estava lá para ela".

No comunicado compartilhado pela companhia aérea, o capitão Chris Nye também não poupou elogios à comissária. "Diana novamente foi grandiosa e fez um excelente trabalho até a conclusão do voo. Este foi um trabalho bem feito, e eu fiquei feliz em ver todos agindo juntos para dar à luz um recém-nascido com sucesso em uma aeronave".

Depois da inusitada experiência, Shakeria decidiu acrescentar "Sky" como nome do meio de sua filha, como homenagem ao seu local de nascimento.

Internacional