PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

EUA duvidam que Ucrânia retomará territórios dominados pela Rússia, diz TV

23.abr.2022 - O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, fala com jornalistas estrangeiros em estação de metrô em Kiev - 23.abr.2022 - Genya Savilov/AFP
23.abr.2022 - O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, fala com jornalistas estrangeiros em estação de metrô em Kiev Imagem: 23.abr.2022 - Genya Savilov/AFP

Do UOL*, em São Paulo

29/06/2022 09h23

O governo dos Estados Unidos já não tem mais confiança que a Ucrânia recupere os territórios perdidos para a Rússia na guerra, afirmaram funcionários da Casa Branca à CNN.

A avaliação do cenário se dá no momento em que as forças russas avançam na região de Lysychansk, última grande cidade ainda controlada por tropas ucranianas na província de Luhansk e novo alvo do Kremlin no campo de batalha após a queda da vizinha Sievierodonetsk no fim de semana.

Apesar dos EUA ainda aprovarem ajuda militar para a Ucrânia, assim como outros países aliados da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), o cenário de avanço russo no leste do país tem gerado perdas significativas de soldados — com números que chegam aos 100 mortos por dia — e perda rápida das armas recebidas, que também demandam um treinamento das forças ucranianas para que possam operá-las.

Segundo a CNN, é esse cenário que tem mudado o clima dos EUA e gerado conversas sobre uma Ucrânia com território reduzido.

Mapa Rússia invade a Ucrânia - 26.02.2022 - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

A Ucrânia, por outro lado, afirmou várias vezes que não cederá nenhum território. A negociação entre os dois países foi interrompida, sem sinal de retomada. A Rússia, por sua vez, afirma que o conflito poderia ser encerrado "em um dia" caso a Ucrânia renda-se de acordo com as condições do Kremlin.

"[A Ucrânia] deve ordenar às unidades nacionalistas que entreguem as armas, ordenar aos soldados ucranianos que entreguem as armas e todas as condições estabelecidas pela Rússia devem ser aplicadas. Então, tudo terminará em um dia", declarou ontem Dmitri Peskov, porta-voz de Vladimir Putin.

Kherson irá realizar referendo para se anexar à Rússia

Enquanto isso, Kherson deverá ter "em breve" um referendo com a população para uma possível anexação à Rússia, disse Kirill Stremousov, o vice-chefe do governo de ocupação militar do município, no Telegram.

"A região de Kherson tomará uma decisão e se unirá à Federação Russa. Ela se tornará uma entidade de pleno direito que pode ser como um único Estado no qual os povos da Rússia vivem como uma única família", disse Stremousov durante uma entrevista publicada em seu canal.

Ontem, Stremousov divulgou que o prefeito de Kherson, Igor Kolykhaev, foi preso pelas forças da Rússia e seus aliados separatistas. Kolykhaev foi deposto pelas forças russas que conquistaram a região em abril.

Kherson foi um dos primeiros locais onde os russos tiveram sucesso em sua ofensiva militar. O município fica ao norte da Crimeia, território que já é controlado pela Rússia desde 2014.

Novos ataques em Mykolaiv

Pelo menos um prédio residencial foi atingido por uma série de ataques de artilharia russa na cidade de Mykolaiv hoje, afirmam autoridades locais. Três pessoas teriam morrido.

O Ministério da Defesa russo confirmou os ataques e disse que tinha como alvo oito depósitos de munição e um depósito de combustível na região de Mykolaiv, além de uma base de treinamento militar ucraniana para "mercenários estrangeiros" perto da cidade.