Topo

Conteúdo publicado há
11 meses

Repórter que fez passeio do Titanic em submarino sumido: 'Parecia amador'

Do UOL, em São Paulo

19/06/2023 22h16Atualizada em 20/06/2023 13h46

O jornalista David Pogue, que viajou no submarino que leva turistas para conhecer os destroços do Titanic e que desapareceu no Oceano Atlântico, afirmou que "tudo parecia amador" na embarcação. As declarações foram à TV Globo.

O que aconteceu:

Pogue contou que só desceu 10 metros de profundidade porque houve problemas técnicos no submersível em uma das tentativas.

O veículo da empresa OceanGate, apelidado de "Titan ", teve falhas de comunicação com a superfície e ficou " perdido" por duas horas e 30 minutos, segundo Pogue, jornalista da rede de televisão norte-americana CBS News. Ele relatou que os problemas ocorreram durante uma expedição em novembro do ano passado.

Ele comentou que "qualquer um ficaria horrorizado sobre como tudo parecia amador" e que, como o submersível não conta com GPS, cabe a um navio na superfície guiar a equipe submersa até o Titanic usando mensagens de texto.

No último dia de expedição, com ajuda do bom tempo, a tripulação conseguiu ver os destroços do Titanic.

O submarino era dirigido com controle de videogame. E não tinha GPS, nem cabo que o ligasse até a superfície, mas o fabricante garantiu que a cápsula, que é o mais importante, é segura, blindada, feita pela Nasa.
David Pogue, jornalista

Entenda o caso:

Em entrevista à emissora britânica BBC, um representante da Guarda Costeira de Boston (EUA) confirmou a realização de uma operação de busca em andamento na manhã desta segunda-feira.

Havia cinco pessoas a bordo do submarino que está desaparecido desde a manhã de domingo (horário local), segundo a Guarda Costeira dos Estados Unidos.

O submersível, de 6,4 metros de comprimento, desapareceu uma hora e 45 minutos após o mergulho. Atualmente, aeronaves de vigilância naval dos EUA e do Canadá estão procurando pelo submersível, incluindo uma aeronave P-8 Poseidon altamente sofisticada com recursos de detecção subaquática.

A cerca de 3.800 metros de profundidade e a aproximadamente 650 quilômetros da costa atlântica canadense, a região onde estão localizados os destroços do Titanic se tornou ponto de visitação de turistas nos últimos anos.

Em comunicado oficial, a OceanGate Expeditions confirmou o desaparecimento do submarino turístico. "Estamos explorando e mobilizando todas as opções para trazer a tripulação de volta com segurança. Todo o nosso foco está nos tripulantes do submersível e suas famílias. Estamos trabalhando para o retorno seguro dos tripulantes", acrescentou a empresa na manhã desta segunda-feira.