Nova Pisa? Torre de quase mil anos está torta e pode colapsar na Itália

A cidade de Bolonha, na Itália, se prepara para o possível colapso de uma torre do século 12. A Garisenda, que tem 48 metros, está instável e vem "cambaleando", segundo as autoridades.

A estrutura fica ao lado da torre de Asinelli, que tem 97 metros. Ambas datam da Idade Média e são consideradas símbolos da cidade.

A torre de Garisenda, em Bolonha, na Itália
A torre de Garisenda, em Bolonha, na Itália Imagem: Jennifer Lorenzini/Reuters

Por que a torre está em colapso

Segundo especialistas, há um processo de esmagamento da torre. A pedra usada na base está se desintegrando gradualmente, e há rachaduras se expandindo na estrutura.

À rede de TV CNN, um porta-voz do governo disse que não se sabe quando a torre pode cair. O colapso pode acontecer em 3 meses ou em 20 anos, segundo a fonte.

A Garisenda está com quatro graus de inclinação. A famosa torre de Pisa, que também fica na Itália, chegou a ter mais de cinco graus de inclinação.

Eventos climáticos extremos, como inundações e calor excessivo, podem ter acelerado o processo. O relatório obtido pela CNN, porém, sugere que intervenções anteriores, com cabos e barras de aço, podem ter ajudado a danificar a estrutura.

O que a cidade está fazendo

A estrutura vem sendo monitorada pelas autoridades. Segundo a CNN, o equipamento utilizado oferece leituras do estado da torre a cada 15 minutos.

Continua após a publicidade

A praça onde ficam as duas torres foi isolada, para proteger as pessoas. Além disso, uma estrutura metálica será montada ao redor da Garisenda, incluindo redes para queda de rochas.

O cordão metálico custará 4,4 milhões de euros, o que equivale a R$ 23,2 milhões.

Residências próximas ao local devem ser fiscalizadas pela Defesa Civil. Sensores acústicos estão sendo utilizados para monitorar ruídos de rachaduras.

No início de novembro, a cidade aprovou um plano de restauração para a torre. O plano prevê níveis de alerta. Se o alerta vermelho for acionado, a área precisará ser evacuada.

A prioridade é salvar a torre e restaurá-la.
Matteo Lepore, prefeito de Bolonha

*Com informações da Ansa Brasil.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes