Conteúdo publicado há 1 mês

Funeral de Navalni será na sexta-feira em Moscou, diz equipe do opositor

O funeral do opositor do governo russo, Alexei Navalni, acontecerá na sexta-feira (1º).

O que aconteceu

O funeral será na Igreja do Ícone da Mãe de Deus em Maryino, em Moscou, às 14 horas local. O sepultamento acontece no cemitério Borisovski, informou a equipe de Navalni no Telegram.

O público deve "chegar com antecedência", orientou a porta-voz de Navalni, Kira Yarmysh.

A polícia pode interromper a cerimônia caso entenda se tratar de uma manifestação política, de acordo com as leis russas de protesto. Autoridades temem que o funeral se torne um movimento antigovernamental em massa às vésperas das eleições presidenciais.

Esposa da Navalni teme prisões. "Ainda não tenho certeza se será pacífico ou se a polícia prenderá aqueles que forem se despedir do meu marido", afirmou Yulia no Parlamento Europeu.

Yulia Navalnaya não vai se despedir do marido. Segundo a mídia estatal russa, ela será presa se pisar na Rússia.

A equipe de Navalni queria marcar o funeral para quinta (1º), dia do discurso anual do presidente Vladimir Putin na Assembleia Federal. Nenhum local aceitou realizar a cerimônia na data.

Aliados acusam Putin de assassinato

Navalni morreu em 16 de fevereiro na prisão. Ele era uma das principais figuras de oposição ao governo de Vladimir Putin há mais de uma década.

Continua após a publicidade

Segundo o governo russo, Navalni passou mal após uma caminhada na colônia penal de Kharp, onde estava detido, a quase 2 mil quilômetros de Moscou. O local fica próximo do Círculo Polar Ártico, onde as temperaturas podem chegar a -30ºC.

Aliados de Navalni acusam o presidente russo Vladimir Putin de assassinato. Segundo eles, Putin não tolerava a ideia de Navalni ser solto após uma troca de prisioneiros. A Rússia diz não ter conhecimento sobre nenhum acordo para libertar o ativista.

Em 2020, o ativista foi envenenado com uma substância de uso militar, durante uma viagem a negócios. Ele só sobreviveu porque sua família e autoridades internacionais insistiram em levá-lo de avião para um longo tratamento na Alemanha. O governo russo negou qualquer envolvimento.

Há uma série de mortes misteriosas ligadas ao governo da Rússia. Por exemplo, o fundador do grupo mercenário Wagner, Yevgeny Prigozhin, morreu no ano passado com outras nove pessoas, na queda de um jato particular. Dois meses antes, ele havia liderado um motim contra Moscou.

Laudo russo aponta morte por causas naturais

Laudo atribui a morte de Navalni a causas naturais. A mãe do ativista, Lyudmila Navalnaya, recebeu o documento. Ela só pôde ver o corpo do filho somente quase uma semana após o anúncio da morte.

Continua após a publicidade

A família diz que foi chantageada para aceitar um "funeral secreto". "Estou gravando esse vídeo porque eles começaram a me ameaçar. Eles me olharam nos olhos e disseram que, se eu não concordar com um funeral secreto, vão fazer algo com o corpo do meu filho", disse a mãe, em um vídeo publicado no YouTube.

A equipe de Navalni passou a oferecer uma recompensa de até 20 mil euros por detalhes sobre a morte dele. O denunciante pode obter, também, apoio para deixar a Rússia, caso deseje.

Não importa qual é o seu estatuto ou se partilha as opiniões políticas de Alexei Navalni. Existem princípios universais básicos: não se pode zombar de uma mãe e chantageá-la com o corpo do filho assassinado. Você não pode e não deve apoiar isso. Mostre humanidade, demonstre simpatia pela mãe que perdeu o filho. Não apoie a crueldade absolutamente infernal e os crimes imorais de Putin
Pedido de informações sobre morte de Alexei Navalni

*Com informações de AFP, Reuters e ANSA

Deixe seu comentário

Só para assinantes