Conteúdo publicado há 27 dias

Foguetes de Gaza atingem Israel, diz Exército do país; Hamas assume autoria

O Exército israelense afirmou que o Hamas disparou pelo menos oito foguetes, neste domingo (26), contra a região central do país. Horas depois, o grupo extremista assumiu a autoria dos ataques.

O que aconteceu

Foguetes foram disparados pelo grupo extremista a partir de Rafah, no sul da Faixa de Gaza. Em nota, as forças israelenses informaram que "alguns foguetes foram interceptados" pelas defesas áreas, mas outros atingiram o país.

Ataque não deixou feridos. Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram que os ataques provocaram danos em algumas residências e teria aberto uma cratera perto de Kfar Saba, mas não há edifícios nas imediações, segundo o site The Times of Israel.

Braço armado do Hamas assumiu autoria. Em mensagem no Telegram, as brigadas Ezedin al Qasam afirmaram que fizeram os disparos em direção a Israel "em resposta aos massacres" contra os civis palestinos, segundo a Skynews.

Depois dos ataques ao centro de Israel, sirenes começaram a soar em comunidades na fronteira de Gaza. O disparo de ao menos um projétil em direção a Israel foi efetuado pouco tempo depois de o Hamas lançar foguetes contra o Estado judeu, segundo noticiou o The Times of Israel.

Casa em Herzliya (Israel) danificada por foguetes lançados de Gaza
Casa em Herzliya (Israel) danificada por foguetes lançados de Gaza Imagem: Reuters / Nir Elias - 26.maio.2024

Israel mantém ataques a Gaza

As forças de Israel mataram mais de 30 palestinos em novos ataques na Faixa de Gaza no sábado (25), segundo informaram médicos palestinos. As investidas israelenses sobre civis palestinos aconteceram mesmo após juízes da principal corte da ONU, localizada em Haia, terem determinado que o país suspendesse sua ofensiva em Rafah, na última sexta-feira (24).

Continua após a publicidade

Negociações entre os dois lados devem recomeçar na próxima semana. A informação é da agência Reuters, tendo como fonte um funcionário que tem conhecimento no assunto. A decisão sobre as negociações foi tomada depois que o chefe da agência de inteligência Mossad, de Israel, se encontrou com o chefe da CIA e com o primeiro-ministro do Qatar. O Hamas não fez comentários sobre o andamento das negociações.

Depois de mais de sete meses de guerra em Gaza, os mediadores têm lutado para garantir um avanço nas negociações. Enquanto Israel busca a libertação dos reféns detidos pelo Hamas, o grupo quer a libertação dos prisioneiros palestinos detidos por Israel e o fim da guerra.

Caminhões com ajuda humanitária entram em Gaza

Caminhões com ajuda humanitária enviadas do Egito começaram a entrar em Gaza hoje. Os veículos com mantimentos para os civis palestinos atravessaram a passagem fronteiriça de Kerem Shalom, controlada por Israel.

Duzentos caminhões seguiram do lado egípcio da passagem de fronteira de Rafah, fechada desde o início de maio, quando Israel tomou o controle do lado palestino do terminal, até a passagem de Kerem Shalom, a uma distância de quatro quilômetros, informou a emissora.

O Egito se recusa a coordenar a entrega de ajuda humanitária por Rafah enquanto o lado palestino for controlado pelas tropas de Israel. Toda a ajuda procedente do Egito é inspecionada pelas autoridades israelenses e distribuída com a coordenação da ONU.

Continua após a publicidade

A guerra iniciada em outubro de 2023 já deixou milhares de mortos. Do lado palestino, os bombardeios israelenses causaram a morte de mais de 35 mil civis. Já os ataques dos extremistas do Hamas deixaram mais de 1.200 mortos e dezenas de reféns.

*Com informações da Reuters

Deixe seu comentário

Só para assinantes