Conteúdo publicado há 19 dias

Trump faz alusão às eleições após condenação: 'Veredito será em novembro'

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump afirmou nesta quinta-feira (30) que o "verdadeiro veredito será em 5 de novembro pelo povo", em alusão a data das eleições presidenciais do país. A declaração foi dada pelo político após ele ser condenado pela Justiça norte-americana por 34 acusações de fraude contábil.

O que aconteceu

Sem provas, Trump culpou o governo de Joe Biden pela condenação. "Todo o nosso país está sendo fraudado neste momento", disse Trump aos repórteres após deixar o tribunal. "Isso foi feito pela administração Biden para ferir ou ferir um oponente, um oponente político." E acrescentou: "Eles sabem o que aconteceu e todo mundo sabe o que aconteceu aqui".

Apesar da condenação, Trump continua na corrida para as eleições de novembro. Ele é o primeiro ex-presidente americano condenado criminalmente.

Julgamento foi chamado de "desgraça, manipulado e vergonhoso" pelo político. À imprensa, o republicano também ressaltou que é um "homem muito inocente" e que não fez nada de errado, e criticou Alvin Bragg, promotor distrital de Manhattan, e o juiz do caso, Juan Merchan. Sem provas, ele chamou o magistrado de "corrupto" e declarou que ele "nunca deveria ter permissão de julgar esse caso".

O político também disse que o país foi para o "inferno" nos últimos anos e é uma nação "em declínio". Apesar disso, ele afirmou que continuará lutando até o fim e vencerá a disputa, acrescentando que "não temos mais o mesmo país, temos uma bagunça dividida". "Vamos lutar pela nossa Constituição. Isto ainda está longe de acabar", declarou.

Campanha de Trump fala em 'prisioneiro político'

Logo após a condenação, a campanha do republicano enviou e-mails aos apoiadores. O título do e-mail afirmava que Trump é "um prisioneiro político". O texto questiona se esse seria o "fim da América" e prossegue apontando que a condenação foi "em um julgamento político fraudulento de caça às bruxas: "EU NÃO FIZ NADA DE ERRADO!"

No fim, o texto ainda pede o apoio ao republicano. O objetivo, continuam, é "reconquistarmos a Casa Branca e fazermos a América grande novamente", finalizou com a frase usada frequentemente por Trump. A informação é The Guardian.

Entenda o caso

O ex-presidente americano Donald Trump foi considerado culpado nesta quinta. A condenação foi por fraude contábil que ocorreu para comprar o silêncio de uma atriz pornô, que poderia prejudicá-lo nas eleições de 2016 — vencidas por ele.

Continua após a publicidade

O júri concluiu que Trump violou a lei ao falsificar registros comerciais para encobrir um pagamento a uma atriz de filmes adultos. Em 2016, Stormy Daniels recebeu um pagamento de US$ 130 mil (cerca de R$ 675 mil em valores de hoje).

O dinheiro teria o propósito de comprar o silêncio da atriz sobre um encontro amoroso com Trump — o que ele nega — para não impactar o desempenho do político nas eleições. Naquele ano, o republicano venceu a candidata democrata Hillary Clinton.

Trump foi condenado por todas as 34 acusações de fraude contábil que pesavam contra ele no caso. O julgamento durou seis semanas e ouviu mais de vinte testemunhas. Na terça-feira (28), os advogados apresentaram seus argumentos finais. Na quarta (29), o caso seguiu para os doze jurados, que anunciaram o veredito hoje.

Com isso, Trump se tornou o primeiro ex-presidente americano condenado criminalmente.

O veredito de hoje não fixou a pena de Trump, o que deve ser feito por um juiz no início do próximo mês. A sentença pode ir de multa até quatro anos de prisão, embora essa alternativa seja rara para um caso de falsificação de fraude contábil, segundo a Reuters.

Nos Estados Unidos, uma pessoa condenada por um crime pode concorrer a qualquer cargo e ser eleita. A exceção é não ter participado de uma insurreição contra os Estados Unidos. Trump é alvo de uma investigação sobre seu papel na invasão do Capitólio em janeiro de 2021, mas não foi acusado.

Continua após a publicidade

Por isso, o impacto da condenação de Trump nas próximas eleições será político. Porém, analistas divergem se o veredito pode prejudicar a candidatura de Trump ou mesmo incentivá-la, dando combustível para seus apoiadores.

*Com informações da AFP e da Reuters.

Deixe seu comentário

Só para assinantes