PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Proliferação de algas tóxicas deixa cidade sem água potável nos EUA

Imagem de satélite mostra a proliferação de algas em lago na cidade de Toledo, nos EUA - Nasa
Imagem de satélite mostra a proliferação de algas em lago na cidade de Toledo, nos EUA Imagem: Nasa

Do UOL, em São Paulo

07/08/2014 17h12

Uma proliferação de algas no lago Erie deixou milhares de pessoas sem água por dois dias na cidade de Toledo, em Ohio (EUA). 

Na imagem feita por satélite é possível ver uma mancha verde na água azul do lago, no canto inferior esquerdo. 

O prefeito da cidade proibiu o consumo da água, na última segunda-feira (4), depois de dois dias em que os moradores foram avisados de que a água da estação de tratamento foi contaminada com uma toxina produzida pela alga de água doce Microcystis. A estação de tratamento atende 500 mil cidadãos em Toledo. 

Se ingerida, a toxina provoca sintomas como tontura, vômito e dormência. Embora não haja relatos de mortes de seres humanos, ela também pode causar danos ao fígado, de acordo com o escritório de Avaliação de Risco de Saúde Ambiental (OEHHA), na Califórnia. Animais de estimação e criaturas selvagens morreram por conta da toxina, de acordo com OEHHA. 

Ferver a água não remove as toxinas, por isso os moradores estão fazendo fila nas lojas e centros de distribuição em busca de água engarrafada. Agricultores de fora da cidade têm bombeado água de poço e levado para a cidade para fornecer gratuitamente aos vizinhos, de acordo com a imprensa local. 

A proliferação de algas acontece pelo escoamento de fertilizantes, o que traz de nitrogênio e fósforo na água.

Meio Ambiente