PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Incêndios florestais na Indonésia podem ser os mais graves da história

Bombeiros trabalham para tentar apagar o incêndio que atinge a floresta do distrito de Banjar, na ilha do Bornéu - AFP
Bombeiros trabalham para tentar apagar o incêndio que atinge a floresta do distrito de Banjar, na ilha do Bornéu Imagem: AFP

Em Jacarta

02/10/2015 08h15

Os incêndios de florestas e terras agrícolas na Indonésia que contaminam há várias semanas diversos países do sudeste da Ásia podem ser os mais graves já registrados, segundo a Nasa. 

A fumaça espessa procedente de Sumatra e Kalimantan se expande para a Malásia e Cingapura, afetando a qualidade do ar e o provocando o fechamento de escolas nos dois países.

Dezenas de milhares de pessoas sofrem com infecções respiratórias provocadas pela fumaça nociva, que também afeta o tráfego aéreo da Indonésia.

"As condições em Cingapura e no sudeste de Sumatra são similares às de 1997", afirmou Robert Field, cientista da Universidade de Columbia e do Instituto Goddard de Estudos Especiais da Nasa.

"Caso sejam confirmadas as previsões de uma temporada seca mais longa do que o previsto, o ano de 2015 estará entre os piores jamais registrados", completou.

Ao mesmo tempo, os cientistas consideram que o fenômeno climático El Niño, que provoca uma seca mais importante que o habitual, alastra os incêndios florestais.

"Acredito que o impacto dos incêndios este ano será igual ou pior que em 1997", declarou Herry Purnomo, analista do Centro de Pesquisa Florestal da Indonésia.

Em 1997 e 1998 incêndios similares saíram de controle e escureceram o céu de parte do sudeste asiático durante meses, o que teve muitas consequências para a saúde pública e o tráfego aéreo, e provocou perdas econômicas avaliadas em US$ 9,3 bilhões.

Os incêndios são provocados por uma técnica primitiva ilegal utilizada para capinar e fertilizar a terra, empregada em vários cultivos, principalmente óleo de palma e plantações destinadas a produzir pasta de papel.

Meio Ambiente