Topo

Fazendeiro é flagrado pelo Ibama ateando fogo na Chapada dos Veadeiros

Eduardo Schiavoni

Colaboração para o UOL, em Ribeirão Preto (SP)

01/10/2019 18h33Atualizada em 12/11/2019 09h40

Funcionários do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) flagraram, ontem, um fazendeiro em Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros, em Goiás, ateando fogo em uma área de vegetação de cerrado. A região sofreu com queimadas que duraram uma semana e consumiram mais de 6,5 mil hectares da área do parque.

Os fiscais do Ibama patrulhavam a região quando notaram a fumaça. O suspeito foi encontrado no momento em que colocava fogo na área. Ele foi autuado por realizar queimada sem autorização.

Segundo o Ibama, ainda não foi finalizado o levantamento da área atingida pelo fogo, mas a multa é de R$ 1 mil por hectare queimado. O homem não teve a identidade revelada. Ele responderá um processo administrativo e deverá ter que pagar multa ao fim do processo, se condenado.

Como o fazendeiro também desrespeitou um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que impede queimadas no País por 60 dias, o Ministério Público de Goiás também será notificado.

O homem deve ser indiciado e responder por crime de incêndio criminoso, que tem pena de um a quatro anos de reclusão.

Chapada

Com cerca de 240 mil hectares, o que equivale à 30% da área total da Região Metropolitana de São Paulo (que é de quase 800 mil hectares), o parque da Chapada dos Veadeiros concentra espécies e formações vegetais únicas, centenas de nascentes e cursos d'água e é reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Natural da Humanidade.

Durante uma semana, focos de incêndio no parque atingiram, segundo informações oficiais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), aproximadamente 3 mil hectares no interior do parque e mais 3,5 mil no entorno. "Todos os focos foram extintos, mas continuamos monitorando a região do parque", informou Christian Niel Berlinck, coordenador de emergências ambientais do ICMBio.

O presidente do ICMBio, Homero Cerqueira agradeceu aos brigadistas, bombeiros e voluntários pelo engajamento e esforço para combater o incêndio. Cerqueira também ressaltou que o fogo não expôs nenhum dos atrativos do Parque da Chapada dos Veadeiros, e que a Unidade de Conservação (UC) segue aberta para a visitação normalmente.

Agora, segundo o presidente, o esforço será voltado para o monitoramento das áreas atingidas pelo incêndio

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do publicado no sexto parágrafo, a área do parque da Chapada dos Veadeiros equivale a 30% da área da região da Grande São Paulo, e não metade. A informação foi corrigida.

Meio Ambiente