PUBLICIDADE
Topo

'Não se fez nada' contra a mudança climática, diz Greta em Davos

A ativista Greta Thunberg durante Fórum Econômico Mundial em Davos - Denis Balibouse/Reuters
A ativista Greta Thunberg durante Fórum Econômico Mundial em Davos Imagem: Denis Balibouse/Reuters

Do UOL, em São Paulo*

21/01/2020 07h09Atualizada em 21/01/2020 09h24

A jovem ativista sueca Greta Thunberg intimou a elite econômica e política reunida esta semana em Davos e afirmou que, "na prática, não se fez nada" pelo clima, apesar da mobilização de jovens do mundo inteiro durante meses.

"Estamos todos lutando pelo clima e pelo meio ambiente, mas, se olharem de uma perspectiva geral, na prática, não se fez nada. Precisamos de muito mais do que isso", afirmou Greta, na abertura do Fórum Econômico Mundial, lamentando que as "emissões de dióxido de carbono não tenham diminuído".

A ativista ambiental pediu que os líderes os mundiais presentes em Davos ouçam a juventude.

"Não sou uma pessoa que pode reclamar sobre não ser ouvida", disse ela, despertando risadas da plateia em um painel intitulado "Construindo um caminho sustentável para um futuro coletivo", no primeiro dia da reunião anual do fórum.

"A ciência e a voz dos jovens não são o centro da conversa, mas precisam ser", afirmou.

Muitos ativistas viajaram a Davos, na Suíça, seguindo os passos de Greta. Entre os "heróis do clima" celebrados no fórum deste ano está o jovem cientista Fionn Ferreira, que desenvolveu um modo de prevenir que microplásticos cheguem aos oceanos.

A lista também inclui a sul-africana Ayakha Melithafa, de 17 anos, e a canadense Autum Peltier, que luta pela preservação da água desde seus 8 anos.

"É sobre nós e as futuras gerações e aqueles que são afetados hoje", disse Greta. "Precisamos trazer a ciência para a conversa".

* Com informações da AFP e da Reuters

Meio Ambiente