PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
15 dias

Fenômeno deixa verde a água do rio Tietê no interior de São Paulo

Água do Tietê ficam verde por invasão de algas - Reprodução/Facebook
Água do Tietê ficam verde por invasão de algas Imagem: Reprodução/Facebook

Daniel César

Colaboração ao UOL, em Pereira Barreto (SP)

18/03/2021 10h07

Trechos do rio Tietê no interior de São Paulo têm apresentado água com uma coloração verde, gerando apreensão em parte da população nos últimos dias. O fenômeno é uma proliferação de algas, que pode ser causado pela poluição na região, e pode ser prejudicial caso alguém consuma esta água.

Segundo informações da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), os moradores devem evitar essas trechos. "Quando as águas de um rio estão tomadas de algas, há risco. Se alguém consumi-la por engano poderá acarretar problemas gastrointestinais", explicou o técnico ambiental Érico Vidal.

É o que vem acontecendo em Sales (SP) e também em Promissão (SP). As duas cidades estão com as águas do rio Tietê com a coloração verde já há alguns dias e isso causou medo entre os moradores.

"Eu achei que era algum tipo de contaminação e pedi pros meus filhos nem chegarem perto", comenta ao UOL a dona de casa Maria Helena da Silva, moradora de Sales.

A proibição para o uso das praias acaba se somando ao fato de que as prainhas do interior de São Paulo estão fechadas por conta da fase emergencial do Plano SP. Mesmo assim, há quem tenha burlado as medidas e, por isso, as prefeituras estão emitindo alertas na cidade para que ninguém entre nas águas.

A Cetesb, por outro lado, explica que o consumo dos peixes também deve ser evitado, ao menos neste momento, porque pode acarretar nos mesmos problemas estomacais. A instrução que a Companhia vem dando é que as prefeituras devem promover a limpeza com a retirada das algas para garantir a segurança ambiental.

A Companhia explica ainda que isso vem acontecendo com frequência por causa de poluição e fertilizantes, utilizados na agricultura e que vão parar no rio por causa das chuvas. A companhia explica que a tendência é que haja nova leva de mortes de peixes, mas não há como prever a quantidade.

"Depende do porte do curso d'água. Isso pode aumentar a absorção do oxigênio e matar os peixes, mas dependendo do curso eles não chegam a índices tão inferiores para ocorrer a mortandade de peixes.", explica o técnico.

Esta não é a primeira vez que os municípios são tomados por algas e a coloração do rio Tietê muda. Em 2019, a prefeitura de Sabino retirou das águas toneladas de peixes por conta da presença de algas.

A prefeitura de Sabino e a de Promissão informaram que as prainhas estão fechadas e que a população está proibida de entrar no rio Tietê.

Meio Ambiente